Rui Neto: «A maior lição que tenho aprendido é a ter mais calma. Na vida, tudo vem a seu tempo»

Este é um ano preenchido de trabalho para o ator, mas confessa que nem sempre tem sido assim. «A maior lição que tenho aprendido é a ter mais calma, pois tudo virá a seu tempo»

Texto de Alexandra Pedro

Estreou-se como ator no teatro e é aqui que se tem afirmado como criador nos últimos anos. Välute é a mais recente criação de Rui Neto. Depois de estar em cena em Lisboa, vai passar em setembro pelo Teatro Municipal Garcia Resende, em Évora, e, no mês seguinte, estreia-se em Ponte de Lima, no Teatro Diogo Bernardes. Este é um ano preenchido de trabalho para o ator, mas confessa que nem sempre tem sido assim.

«A maior lição que tenho aprendido é a ter mais calma, pois tudo virá a seu tempo. Este seria, sem dúvida, o melhor conselho que daria se me reencontrasse no passado. Tudo tem o seu tempo de acontecer», confessa, acrescentando que também é importante «às vezes», deixarmo-nos «surpreender».

Entusiasmado com projetos que tem programados para o próximo ano, Rui Neto, de 38 anos, considera que «a vida tem um tempo muito próprio e que tem uma determinada forma de se desembrulhar», sublinhando que é importante «manter a expectativa e a fé de que as coisas vão realizar-se por si».

Depois de perder todos os seus avós, foi no confronto com a morte que o ator e encenador decidiu começar a criar e a transformar a sua escrita em arte. «Quando alguém que nos é próximo morre é um momento sempre muito marcante e coloca tudo em perspetiva. Apesar de ser um cliché artístico, foram esses momentos que me fizeram começar a escrever e a pôr em cena a minha escrita. Tentei fazer que uma coisa que seria dolorosa e negra se transformasse em arte.»

«Apesar de já não ter avós, e de ser um bocadinho surreal visto que o meu apelido é
Neto, eu serei eternamente neto», recordou Rui.

UMA VIDA EM NÚMEROS

1999 – Estreia
Rui Neto estreou-se como ator no espetáculo O Achamento, de Madalena Wallenstein.
Tinha 20 anos. Desde então consolidou a sua carreira no teatro, cinema e televisão.

6 – Dia do Nascimento
Além de ser o seu dia, mês de nascimento e da sua porta, Rui confessa que este é um número que tem “percorrido” a sua vida.

2012 – A primeira
Foi neste ano que Rui Neto pôs em cena a sua primeira peça, intitulada Luto. Agora, voltou a escrevê-la, «de forma mais madura», para apresentar Välute, o seu mais recente trabalho.

2 – Amuleto
É um género de amuleto da sorte para Rui, sustentado pelos seus grandes apoios na vida: os seus dois pais e os seus dois cães.

2019 – Estreia
É no próximo ano que o ator deposita grandes esperanças em relação ao seu trabalho. Espera concretizar «dois grandes desafios profissionais», relacionados com encenações para o Teatro São Luiz e para o Teatro Trindade, ambas em Lisboa.