Noiserv: O músico que coleciona sons

Amanhã, dia 5 de abril, Noiserv sobe ao palco do Teatro Tivoli BBVA para celebrar treze anos de carreira.

Texto de Ana Patrícia Cardoso | Fotografia de Reinaldo Rodrigues/Global Imagens

David Santos, 35 anos, mentor do projeto musical Noiserv, criado em 2015, começou a tocar regularmente aos 17 mas a música e, acima de tudo, os sons, fazem parte da sua vida desde muito antes.

Aos 12, quando recebeu a primeira guitarra, ainda se lembra da dificuldade nos primeiros acordes. Hoje, é considerado um «homem‑orquestra» e tem mais de cem objetos que lhe ficam no ouvido.

«Acho que estarei eternamente a aprender a tocar a cada novo projeto, disco ou colaboração.»

«Desde calculadoras que fazem sons, guitarras normais, sintetizadores em formato de comboio, bonecos que cantam, máquinas de escrever, campainhas afinadas, saxofone digital, piano, etc.» Alguns destes chegam mesmo a fazer parte dos espetáculos. Considera ‑se um curioso e um constante aprendiz. «Acho que estarei eternamente a aprender a tocar a cada novo projeto, disco ou colaboração.»

Quando chega a casa, gosta de sentar ‑se no sofá e deixar ‑se levar pela experimentação de sonoridades diferentes, ideias novas que lhe surgem sem pauta. «Nunca gostei muito de tocar músicas de outros ou músicas minhas já terminadas, por isso, tendo tempo livre, acabo por estar sempre a tentar fazer algo novo», diz.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.