Que os animais não são coisas já eles sabiam

Já está em vigor o novo estatuto jurídico que deixa de considerar os animais como "coisas". Passam agora a ter direitos relativamente à saúde, bem-estar e no caso de divórcio dos donos, além de que maltratá-los implica multas e até pena de prisão. A Rainha de Inglaterra aprovaria estas alterações à lei.

Texto de Ana Pago | Fotos da Shutterstock

Eles não se importam com a religião ou as opiniões políticas dos donos. Não os criticam nem tecem juízos de valor sobre as suas vidas. Estão sempre presentes, prontos a ouvir sem interromper. Em paga, muitos donos consideram os seus animais de estimação como parte da família no instante em que lhes entram em casa e a lei acaba de lhes dar razão ao fazer entrar em vigor, a 1 de maio, o novo estatuto jurídico dos animais.

São «seres vivos dotados de sensibilidade e objeto de proteção jurídica», determina a legislação que resulta de projetos de lei do PS, PAN, PSD e BE, aprovados por unanimidade na Assembleia da República em dezembro do ano passado. Animais não são «coisas», mas como podia alguém achar que fossem? Não estes famosos, com toda a certeza.

OS INSEPARÁVEIS DAS CELEBRIDADES

8. PICASSO

 

Apaixonado pela arte e por mulheres, o pintor espanhol estava longe de imaginar que um pequeno dachshund (salsicha) iria domá-lo como mais ninguém foi capaz. Lump chegou pela mão do fotógrafo David Douglas Duncan à casa de Picasso e foi amor à primeira vista. Felizes juntos, num relacionamento de mimos e colo, o cão ficou para a história por comer um coelho pintado pelo dono no jardim.

7. DREW BARRYMORE

 

A relação que a atriz tinha com a cadela labrador Flossie era de mãe e filha ou, em dias mais divertidos, de melhores amigas ou irmãs. Após 16 anos em que foram inseparáveis, Drew lançou parte das cinzas da sua alma gémea canina ao rio Ganges, na Índia, numa espécie de adeus sagrado.

6. VALENTINO

 

Quem quer vê-lo feliz é na companhia dos seus pugs de estimação, companheiros inseparáveis do estilista nas muitas viagens que faz pelo mundo. Depois da morte de Oliver, que homenageou dando o seu nome a uma coleção, Valentino ficou particularmente agarrado a Maude.

5. GEORGE BYRON

 

Reputado poeta britânico conhecido de todos como Lord Byron, dedicou (em 1808) um memorial ao seu melhor amigo Boatswain, um Terra Nova que morreu de raiva: «Ele possuía Beleza sem Vaidade / Força sem Insolência / Coragem sem Ferocidade / e todas as virtudes do Homem sem os seus Vícios

4. DITA VON TEESE

 

«Divergências irreconciliáveis» resultaram num divórcio feio entre a artista burlesca e o músico Marilyn Manson. Mas mais do que dinheiro, a batalha na justiça travou-se pela guarda dos gatos, Lily e Aleister. No final, cada um ficou com o que era seu antes da união (Manson com Lily e Dita com Aleister).

3. FREDDIE MERCURY

O cantor era apaixonado por gatos ao ponto de, em tournée, ligar para casa para falar com eles. Tinha nove: Oscar, Tom, Jerry, Golias, Tiffany, Miko, Romeu, Lily e Delilah, a sua preferida, a quem dedicou uma canção no álbum Innuendo (1992).

2. PAUL MCCARTNEY

Quem também ganhou uma canção do dedicado dono Paul McCartney foi a sua cadela de raça pastor inglês, Martha. Martha, my dear foi escrita em 1968, mas só em 1997 o ex-Beatle revelou ser-lhe dedicada.

1. ISABEL II

 

A Rainha de Inglaterra não abre com frequência brechas na armadura de líder, mas os seus cães welsh corgi pembroke têm esse dom. A entrega da soberana aos patudos é de tal ordem que reservou um quarto do Palácio de Buckingham para os amigos e levou um em lua-de-mel.

 

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.