É por isto que passam as hospedeiras em formação

Publicidade

Um sorriso é tudo para os passageiros. Conheça o trajeto dos comissários de bordo.

Como é trabalhar numa das principais companhias aéreas do mundo? Na Emirates, todos os comissários de bordo têm de completar os requisitos obrigatórios de admissão, passar por entrevistas e completar um curso intensivo de sete semanas. Quando o candidato é aceite, deve mudar-se para o Dubai, sendo que a companhia aérea facilita alojamento, entre outras condições como seguro de saúde.

O curso é composto por aulas teóricas e práticas, desde procedimentos de segurança e emergência, primeiros socorros, aprender a prestar o «melhor» serviço junto dos passageiros e como cumprir a imagem Emirates – desde automaquilhagem ao uso correto do icónico uniforme –, assim como dicas e aconselhamento para uma alimentação correta e para a prática de exercício físico.

As aulas práticas são feitas em terra dentro de simuladores integrados de aviões, que aproximam ao máximo a experiência durante um voo: o movimento, os procedimentos para garantir a segurança a bordo, imprevistos – mau tempo, algum passageiro que se sente mal ou aterragens de emergência para as quais é necessário praticar o desembarque dos passageiros e até combater chamas simuladas.

Os voos de longa duração são exaustivos para toda a gente, sobretudo para quem está em trabalho. E a companhia aérea ensina as técnicas essenciais para uma hospedeira aplicar as máscaras de vitamina C, garantindo uma pele nutrida e suave (sem esquecer o verniz vermelho). Enquanto os passageiros estão sentados, a dormir, comer e beber, os comissários andam constantemente para a frente e para trás, a empurrar os carrinhos, a responder aos pedidos. E sempre com um sorriso (mesmo quando estão com muito sono).

Com a experiência vêm os desafios profissionais. E é mesmo possível seguir uma carreira, sendo que todos começam na Classe Económica e ao longo do tempo podem evoluir para Executiva e Primeira Classe, e até assumir uma posição de liderança de cabine. Para tal há novas formações e avaliações e, claro, mais regalias.

Os comissários de bordo são admitidos de todas as partes do mundo. A Emirates diz mesmo que tem no ativo mais de 130 nacionalidades a trabalhar nas suas aeronaves. No entanto, os requisitos são bastante rigorosos: ter pelo menos 21 anos; o 12º. ano concluído; fluência em inglês escrito e falado; alcançar com os braços uma altura de 2,12 metros com saltos altos calçados; altura mínima de 1,60 m; tatuagens não visíveis com o uniforme vestido; aptidão psicológica e facilidade de adaptação a outras culturas e habituação a ambientes diferentes – como alguns destinos muito exóticos e paradisíacos…

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.