As meninas (rivais) da rádio

NM1227_Opostos

Publicidade

Vanda Miranda, da Comercial, e Joana Cruz, da RFM.

Disputam a liderança das audiências das rádios no período matinal. Vanda e Joana podem estar em lados opostos mas têm o mesmo ingrediente: uma raça genuína. Com humor, já agora…

Cumprimentaram-se, sorriram e disseram o habitual «claro que já nos conhecíamos». A cordialidade das duas campeãs de audiência das manhãs radiofónicas em Portugal era esperada. Num meio pequeno (a RFM e a Comercial lideram esse segmento) é inevitável que as pessoas se «conheçam». Como elas explicam, há amigos comuns e tudo isto é uma aldeia, mas também assumem que estão realmente do lado oposto da barricada. Uma batalha de audiências feroz e que a Rádio Comercial tem vindo a vencer.

De um lado, Vanda Miranda, das Manhãs da Comercial, em que é a única mulher, ao lado de Pedro Ribeiro, Nuno Markl, Vasco Palmeirim e, às vezes, Ricardo Araújo Pereira. Do outro, Joana Cruz, no Café da Manhã da RFM, também com Mariana Alvim, André Henriques, Nilton e, mais recentemente, Salvador Martinha. Interação com os ouvintes, humor, música e pedaços grandes da personalidade de cada um dos locutores são as receitas de ambos os espaços.

«Olho para a Vanda como concorrência, claro. Fazemos o mesmo serviço e acordamos à mesma hora. Somo ambas meninas da rádio», começa por dizer a sorrir Joana Cruz, uma das vozes e rostos em Portugal com melhor ironia. Vanda ri-se e também vai pelo mesmo caminho: «Nós na rádio conhecemo-nos todos. Tenho um amigo na RFM, o José Cunha, com quem tinha trabalhado na Energia. Não estou muito com a Joana, mas temos um amigo em comum, o Vasco Palmeirim, e até já fomos todos para os copos.» Joana confirma e conta um episódio: «Há três anos, quando a Rádio Comercial nos ultrapassou nas audiências, enviei uma mensagem ao Vasco a dar-lhe os parabéns mas também a dizer que fosse para o caraças! Quando estou com o Vasco temos uma regra que nunca combinámos: não falar de trabalho.»

«Pois, os assuntos fraturantes, mas é claro que podemos mandar uma boca. À vista desarmada podemos não parecer tão competitivos, mas certo é que a rádio cresceu muito nos últimos anos. Os programas da manhã voltaram a trazer muitos ouvintes e isso faz que tenhamos de trabalhar imenso. A concorrência existe, sim! E isso de a rádio ter voltado a ter peso nota-se em tudo. Há 20 anos, quando comecei, andava aí anónima, hoje sou reconhecida! A nossa imagem também está cada vez mais exposta. Ainda no outro dia estava na rua com um amigo que faz televisão e as pessoas acabaram por se meter mais comigo», replica Vanda.

Tentamos que confrontem ideias radiofónicas distintas mas dizem que, pela simultaneidade, acabam por nunca ouvir as emissões uma da outra, embora percebam o tipo de programa. Às vezes «espreitam» nas redes sociais e ouvem os podcasts, é inevitável. «Não é saudável estarmos a ouvir a outra emissão», diz Vanda Miranda. Mais importante, truques para acordar, como é? Que segredos conta cada uma? Ambas dizem que passados estes anos todos nunca se habituaram.

«O meu segredo é ser implacável para o despertador, ou seja, dar-lhe um bom murro e arrancar», é a dica de Joana, enquanto Vanda é partidária de dois despertadores, um às 5h30 e outro às 5h50: «O das 5h30 é quando me dá a preguiça de preparar a roupa no dia anterior…»

Quanto a vender o peixe, Joana afirma que a qualidade da música, os telefonemas do Nilton, o humor do Pensa Rápido de Salvador Martinha e a cumplicidade entre os apresentadores são a cena forte do seu Café da Manhã. Para Vanda, as Manhãs da Comercial vivem essencialmente da cumplicidade de oito anos de emissão dos animadores e da maneira como Ricardo Araújo Pereira entrou na equipa. Isso e a partilha pessoal de cada um. No geral, ambas concordam que é positiva esta alta-radiofónica. «O poder da rádio é pensar que quem nos ouve afinal não está sozinho no carro ou no transporte público. A magia é conseguirmos convidar as pessoas a vir à nossa sala de estar», reflete a menina RFM.

Curiosamente, nesta nova fase dourada das estações mainstream há algo que não tem acontecido: transferências sonantes do tipo troca do treinador Jorge Jesus do Benfica para o Sporting ou, há uns anos, Pedro Tojal a transferir-se do grupo Renascença para a Comercial. «Realmente, não tem havido trocas, o mercado é demasiado pequeno. Acho que devíamos ter ordenados milionários! Se houvesse mais estações, seríamos disputadas, seria maravilhoso para nós!», sonha Vanda. Duas mulheres matinais que acordam Portugal e que amanhã de manhã vão estar com a voz bem-disposta, bem colocada e genuína de sempre. Na despedida, dizem que nunca tiveram cunhas. Bom-dia Joana, bom-dia Vanda!»

JOANA CRUZ
Além da RFM, tem trabalhado em televisão, destacando-se a apresentação de Inimigo Público e a sua personagem de repórter «indiscreta» no Êxtase, da SIC.

VANDA MIRANDA
Além da Comercial, tem sido convidada como voice artist para dobrar filmes de animação. É também uma das vozes mais recorrentes da publicidade. Dá ainda imagem a algumas marcas.

JOANA CRUZ «SOMOS MAIS SENSUAIS E MUSCULADOS DO QUE O PESSOAL DAS MANHÃS DA COMERCIAL, ALÉM DE QUE EU FAÇO O MELHOR BOLO DE CHOCOLATE.»

VANDA MIRANDA «O QUE NÃO GOSTO NO CAFÉ DA MANHÃ? QUANDO ME DIZEM QUE ESTÃO A FAZER COISAS MUITO PARECIDAS COM AS NOSSAS PERGUNTO PORQUÊ!? FAÇAM COISAS DIFERENTES!»

QUE ESTÃO A FAZER?

Joana Cruz Neste momento dedica-se à rádio, mas já fez a dobragem de Spongebob, filme de animação.

Vanda Miranda Lançou recentemente o seu blogue homónimo, em que tenta mostrar o seu lado B, mas lamenta informar que não há fotografias suas em lingerie.