Estes mapas mostram a evolução do continente africano nas últimas décadas - da educação à saúde, da fome à economia. Trump chamou-lhes «países de merda».

A semana passada Trump convocou para si mesmo uma nova vaga de fúria ao chamar de shithole countries (países de merda) o Haiti e as nações africanas.

O chefe de estado norte-americano questionava a imigração destes países, mas a maneira como os definiu escandalizou o mundo. A União Africana exigiu mesmo ao presidente dos Estados Unidos que se retratasse. Trump não o quis fazer.

Pouco depois destas declarações de Trump, o professor de economia Max Roser, que criou um grupo de investigação na universidade de Oxford chamado Our World in Data (em tradução livre, o nosso mundo em dados), começou a compor estes mapas para perceber até que ponto a nossa visão das nações africanas corresponde à realidade.

Os dados mostram evoluções notáveis em todas as áreas. Há menos fome e há mais democracia, há maior alfabetização e mais saúde. Trump, bem vistas as coisas, não foi apenas rude. Também foi ignorante.

 

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.