OPINIÃO

O primeiro elétrico da BMW

Um carro que promete fazer mais do que história na prestigiada marca alemã.

BMW i3. Os alemães são conhecidos por levar tudo muito a sério. O primeiro automóvel elétrico da BMW prova isso mesmo. E pode fazer mais do que história.

O peso do emblema, tudo quanto significa e acarreta pode ser argumento decisivo para o BMW i3, o primeiro veículo premium cem por cento elétrico. E a aposta, amadurecida ao longo de seis anos, é tão forte que até levou à criação de uma sub-marca, a BMW i, a qual contará com rede de vendas próprias. Entre nós, Lisboa e Porto.

Diferente de toda a concorrência, e de todos os BMW também, mas com aquela personalidade muito própria da marca bávara, o i3 é um automóvel compacto e robusto, apesar da sua ligeireza, simpático à vista, modernaço sem exageros, bem assente em imponentes jantes de 19 polegadas, equilibrado nas dimensões para aquilo que se espera de um veículo para a utilização muito especial dos eléricos. Não passa despercebido – e pelas boas razões.

Espaçoso, beneficiado pela construção da carroçaria sem o pilar central, a implicar portas antagónicas de abertura de par em par, que facilitam o acesso aos lugares traseiros de um habitáculo de grande simplicidade, também sem o incómodo túnel central, luminoso, original pela produção em plástico revestido a fibra de carbono, o i3 tem o indispensável toque de modernidade que se espera de um automóvel eléctrico.

Isso não significa, porém, qualquer abertura à ficção, como se percebe na simplicidade da instrumentação, todos ela digitalizada, óbvio, mas sem aqueles pormenores que nos remetem para um painel do tipo árvore de Natal, “decorado” com um manancial menus e sub-menus, informação a rodos e gráficos estilo filme futurista e a pedir aulas sobre o livro de instruções. Simples, intuitivo tornando natural a diferença de um automóvel elétrico. Bem feito!

E para ajudar à vulgaridade, uma bagageira que vai dos 260 aos 1100 litros de capacidade com os bancos rebatidos, abre excelentes possibilidades à utilização própria do citadino, que se leva às compras, à escola dos filhos ou, por exemplo, à praia…

Direitos Reservados

A solução mecânica passa por um motor elétrico de 170 cv, a desenvolver o binário de 250 Nm, tração traseira para respeitar a tradição BMW, prestações adequadas à realidade deste novo mundo do automóvel, com uns vulgares 150 km/h em velocidade de ponta e uns notáveis 7,2 segundos de 0 a 100, usufruindo dessa capacidade invulgar destes veículos que, no caso, permite chegar dos 80 aos 120 em 4,9 segundos.

A transmissão é naturalmente automática e comandada por um grande botão, que junta a função de ligar e desligar o motor, num interruptor, a uma saliência que se empurra com o polegar e gere as funções de Drive (D) Parque (P) Neutral (N) e Rear (R), por esta ordem. Tudo muito prático.

Resta dizer que a fonte de energia é gerada a partir de células de iões de lítio integradas numa bateria por módulos, em posição baixa e central. A autonomia anunciada é de 190 km, o que significa 130 a 160 km em condução urbana. Um extensor de autonomia, brevemente disponível, que diminui a capacidade de aceleração, pode, no modo mais eficiente, permitir fazer até 340 km!

A operação normal de carga das baterias leva 6/8 horas (AC) nos postos públicos e rede privada, o carregamento rápido (DC) 3/6 horas (implica opcional fast charger – 163€), em ambos os casos para 100% da capacidade.

A condução agrada e convence. Um baixo centro de gravidade ajuda à confiança que o i3 inspira em curva, a sua maneabilidade é notável, e o desembaraço próprio dos eléctricos, quando se acelera, até faz sorrir em muitas situações, principalmente no trânsito citadino.

RENTING EM OPÇÃO

O BMW i3 vai estar disponível em renting. Sem entrada inicial e por 36 meses, custará por mês 650€ (mais 184,50€ pelo processo de abertura e 16,61€ de gestão mensal) . Os valores atendem a uma utilização até 45 000 quilómetros.

FICHA TÉCNICA

BMW i3 | MOTOR: ELÉCTRICO BATERIA: CÉLULAS DE ARMAZENAMENTO DE IÕES DE LÍTIO INTEGRADAS NO VEÍCULO; GARANTIA DE 8 ANOS OU 100 000 KM POTÊNCIA: 170 CV BINÁRIO MÁXIMO: 250 NM TRANSMISSÃO: AUTOMÁTICA PESO: 1578 KG ACELERAÇÃO 0-100: 7,2 S VELOCIDADE MÁXIMA: 150 KM/H AUTONOMIA: 190 KM (130/160 EM CONDUÇÃO URBANA) DIMENSÕES: COMPRIMENTO – 3999 MM; LARGURA – 1775 MM; ALTURA – 1578 MM BAGAGEIRA: 260/1100 L PREÇO: 38 250€

 

Silva Pires
Fotografia: D.R.