OPINIÃO

Escritor do dia: Rui Miguel Tovar

O escritor do dia é Rui Miguel Tovar. Este jornalista que já publicou mais de dez livros sobre futebol, tem como lugar favorito no mundo «qualquer episódio do Seinfeld».

O que é que está a ler?
O Pianista de Hotel, do Rodrigo Guedes de Carvalho. O puto agradece.

O que é que está a escrever?
Errrrr, este questionário.

Quem é o seu escritor preferido?
Oriana Fallaci, génio e figura na arte da reportagem de guerra e das entrevistas aos maiores líderes de sempre.

Quem é o seu herói da ficção?
Corto Maltese.

Qual é o seu palavrão preferido?
Política.

Que palavra nunca usa?
Batata frita (tenho um problema sério, que se agrava na fila do Burger King: quando chega a minha vez, fico entalado e nunca consigo dizer b-a-t-a-t-a-f-r-i-t-a; vai daí, rendo-me em três tempos e peço sempre o menu).

Quem é a pessoa que mais admira?
Muitas. Tantas quantos os amigos, mais do que as mães.

Que talento gostaria de ter?
Ser o homem dos sete instrumentos, como canta o Sérgio Godinho.

Qual é o seu maior feito?
Dizer de uma assentada o nome deste senhor aqui ò: Pablo Diego José Francisco de Paula Juan Nepomuceno María de los Remedios Cipriano de la Santísima Trinidad Ruiz y Picasso. Olééééé!

Se pudesse escolher, em que país teria nascido?
País Basco.

Qual é a sua ideia de felicidade?
Compreender todas as rasteiras e mais alguma nas perguntas do código.

Qual é o seu maior medo?
Meeeeeeedo.

Qual é o seu lugar preferido do mundo?
Dentro de um episódio qualquer do Seinfeld.

Que qualidade mais aprecia numa pessoa?
Tantas perguntas, irra.

Se pudesse reencarnar, gostaria de voltar em que pele?
Isso não é assim do pé para a mão. Há toda uma logística. Se fosse pintor, Leonardo da Vinci. Se fosse escultor, Leonardo da Vinci. Se fosse inventor dos guardanapos, Leonardo da Vinci. Se fosse arquiteto, Leonardo da Vinci. Se fosse cientista, Leonardo da Vinci. Se fosse músico, Leonardo da Vinci. Se fosse matemático, Leonardo da Vinci. Se fosse engenheiro, Leonardo da Vinci. Se fosse inventor do garfo com três dentes, Leonardo da Vinci. Se fosse astrónomo, Leonardo da Vinci. Se fosse botânico, Leonardo da Vinci. Se fosse cartógrafo, Leonardo da Vinci. Se fosse geólogo, Leonardo da Vinci. Se fosse historiador, Leonardo da Vinci.

Que livro ofereceria a Marcelo Rebelo de Sousa (para ele ler mesmo)?
O Almanaque do Centenário do Sporting Clube de Braga (para ler mesmo e até consultar, como por exemplo: qual foi o primeiro jogo da minha vida? Olha, é o dia do meu nascimento, a 12 Dezembro 1948: Braga 3 Benfica 4)

Se desse de caras com Donald Trump, o que faria?
«Chamem a policia Chamem a policia, queu num pago».

Com quem é que gostaria de tirar uma selfie?
Com a avó Ema e o avô Mino, pais adotivos do meu avô. Com o Zé das Barbas, avô da Marta. Great Scott, Doc Emmet Brown leve-me consigo na máquina do tempo e ajude-me a descalçar esta bota.

Qual é o seu lema de vida?
«If you built it, he will come.»

Qual o final mais marcante que já leu?
«Às tantas, acabas por adormecer. E, quando acordas, tornou-se realidade. Fazes parte de um mundo novo.» Kafka à Beira-Mar, de Haruki Murakami.