Os homens vão começar a tomar a pílula?

A pílula feminina está no mercado desde a década de 1960. Agora, um novo estudo americano demonstrou que uma pílula destinada aos homens é, ao mesmo tempo, segura e eficaz.

Texto Ana Patrícia Cardoso | Fotografia Shutterstock

As mulheres há muito que têm vários métodos contracetivos à disposição, enquanto os homens contavam apenas com o preservativo e a vasectomia. Até agora.

Um estudo levado a cabo pelo National Institutes of Health (NIH), em Chicago testou o medicamento experimental, o DMAU (ouundecanoato de dimetandrolona), em cerca de 100 homens saudáveis, entre os 18 e os 50 anos, divididos por grupos, durante 28 dias.

Os participantes tomaram doses de DMAU, que combina a atividade da testosterona com a progestina para travar a fertilidade masculina, tendo a mesmo efeito que a pílula feminina. Por ter undecanoato, um ácido gordo de cadeia longa que atrasa a libertação da testosterona do organismo, o DMAU pode ser tomado apenas uma vez por dia.

«Este é um passo enorme para o desenvolvimento da contraceção masculina», adianta Page.

Os participantes tiveram uma redução nos níveis de testosterona e das duas hormonas envolvidas na produção de esperma (folículo-estimulante e lutenizante).

Stephanie Page, investigadora responsável pelo estudo, garantiu à revista Time que este resultado é um avanço importante para a comercialização de uma pílula eficaz. «Este é um passo enorme para o desenvolvimento da contraceção masculina», adianta Page.

Apesar dos avanços no estudo, o resultado final ainda não foi «conclusivo» e serão necessários mais testes até o produto chegar ao mercado.

Resta saber como a reação dos homens a esta responsabilidade.