OPINIÃO

Missão: queimar gordura

Chama-se Fat Burn e é uma das novas modas no ginásio.

A ideia é queimar gorduras acumuladas em pouco tempo. Se tiver coragem para aceitar o desafio – mesmo sabendo que não será fácil –, esta pode ser a solução.

Fixe a expressão: treino intervalado de alta intensidade (HIIT, a sigla em inglês). O Fat Burn é um tipo de HIIT, baseado no protocolo Tabata, que alterna exercícios de força com exercícios cardio fitness. E se é verdade que pode deixá-lo a um passo do inferno, tanta é a extenuação que provoca, não é menos verdade que os resultados são garantidos.

Desenvolvido nos anos 1990 pelo investigador e fisiologista japonês Izumi Tabata – inicialmente para treinar equipa de patinagem de velocidade do Japão –, este protocolo de apenas quatro minutos provou ser mais efetivo no treino de alto rendimento do que os treinos tradicionais.

O exercício de menor esforço requer tempo até que a frequência cardíaca e o metabolismo subam o suficiente para começar a queimar gorduras. Métodos de curta duração e alta intensidade como o Fat Burn conseguem que, muito rapidamente, ambos subam. Resultado? Começar a queimar gorduras logo no início do treino e, uma vez que o metabolismo continua elevado depois de terminar, após o exercício continuam a ser queimadas mais calorias. Este protocolo também se revelou, em estudos comparativos, bastante superior a um treino de cardio comum no que toca à capacidade aeróbia e anaeróbia.

O Fat Burn parte dos quatro minutos de treino Tabata, e através de várias repetições (séries) mais o aquecimento e alongamento, chega a meia hora, que pode bem ser uma das mais longas da sua vida. Mas se continuar com coragem para ir aos treinos seguintes vai ver resultados em relativamente pouco tempo.