OPINIÃO

Campeões do estilo

E pensar que nasceram para calçar basquetebolistas...

Um século e mil milhões de pares depois, a Converse deu corda aos míticos All Star e criou um modelo mais confortável e duradouro. Mas descansem: o look despojado fica igual.

Quem vê caras não vê corações. A nova versão dos Chuck Taylor All Star terá a imagem de sempre – mesmo logótipo no cano, mesma sola de borracha, mesma meia-lua à frente –, mas a Converse muda-lhes agora o interior, 98 anos depois de ter lançado os primeiros All Star: os Chuck II vêm equipados com forro de camurça microperfurada, língua acolchoada, lona mais resistente e palmilha com amortecimento extra criada pela Nike, já habitual nos ténis de corrida da marca norte-americana.

Foi em 1917 que os velhinhos All Star nasceram para calçar basquetebolistas – o jogador Chuck Taylor retribuiu com o nome – e o primeiro modelo era de cano alto, castanho, com sola preta (a versão low cut surgiu apenas em 1957). Mais de mil milhões de pares foram vendidos entretanto, no mundo inteiro. Estes ténis (podem chamar-lhes sapatilhas) ainda têm um longo caminho a percorrer.

Ana Pago