Tiago Martins serviu o país à mesa do Mundo

Tiago Martins é engenheiro elétrico em Boissy-Saint-Léger, França

Tiago Martins nasceu e vive em França, mas sente a aldeia dos pais e Portugal como seus.

Ainda antes de ter compilado um livro premiado que faz a ponte entre a gastronomia e a história de Portugal, já Tiago Martins, nascido e a residir em França, se esforçava por divulgar a terra dos antepassados. Uma terra que ama como sua e que quer ver conhecida além-fronteiras pela riqueza histórica e cultural e não por meras paródias e clichés. É o Portugal de que se orgulha e que quer legar ao filho.

Em 2019, Tiago criou a conta de Instagram PortugueseFacts, onde divulga a História portuguesa, cultura, lendas, património, música, personalidades e muito mais. Fê-lo depois de regressar do continente asiático, onde trabalhou durante um ano. Nos tempos livres aproveitou para visitar Macau e outras paragens e ganhou mais consciência “de que a história de Portugal é incrível e deixou marcas importantes” no Mundo.

Ao regressar a França, tentou perceber o que “havia à volta da cultura portuguesa” naquele país. Ficou desiludido: “Nas redes sociais eram só paródias, asneiras, clichés sobre o pedreiro”. Não se reconheceu. “Para mim, Portugal é história, cultura, arte”. E é essa imagem do país que quer transmitir ao filho, Oscar, de 19 meses.

Foi graças a esta conta – escrita em português, francês e inglês e que já tem 16,3 mil seguidores – que conheceu uma editora e surgiu a ideia de escrever um livro sobre gastronomia. Mas Tiago quis que fosse mais do que isso. Convidou 60 chefes da diáspora a contribuírem com receitas e cocktails. E “serviu-as” acompanhadas de “curiosidades históricas, informações sobre o Estado Novo, as descobertas marítimas” e outros aspetos relacionados com o passado e a cultura lusa.

O sucesso de “L’ histoire du Portugal dans mon assiette” extravasou as fronteiras da comunidade lusófona e permitiu mostrar que a “gastronomia portuguesa pode aspirar a ser reconhecida como das melhores do Mundo e das mais ricas em termos de história”.

A obra, publicada há pouco mais de um ano, foi, entretanto, premiada na Suécia, num concurso internacional que a elegeu como o melhor livro gastronómico de cultura portuguesa. Foi um “orgulho” e a prova de que, apesar de ter nascido em França, pode “representar Portugal”. “Os portugueses que nasceram em França não são só ‘avecs’ que chegam no mês de agosto, há pessoas que tentam contribuir para a fama de Portugal lá fora.”

E também para fazer a diferença cá dentro. Em Barrenta, a aldeia do município de Porto de Mós onde os pais e avós nasceram e a que chama carinhosamente “a minha aldeia”, Tiago Martins desenvolveu, durante a pandemia, um projeto de arte urbana (@aldeia_artistica), à qual se associaram muitos artistas. “Às vezes não é preciso estar à espera do Governo ou associações. Cada um, com energia e ideias, pode divulgar e desenvolver”.

Tiago Martins
Localização
: Boissy-Saint-Léger, França
Profissão: engenheiro elétrico
Idade: 32 anos