Mercedes EQS: o luxo em modo elétrico

Mercedes EQS

A Mercedes está em todas as frentes da mobilidade elétrica, dos comerciais aos topo de gama, de que o EQS 580 4Matic é, para já, o expoente máximo. E quase nem seria preciso mais...

O EQS, o primeiro modelo a usar uma nova plataforma dedicada a veículos 100% elétricos, denominada EVA, é a versão ambientalmente correta da classe S, ou seja, o topo de gama. E a versão de base, a 450+, é mais barata do que a correspondente com motor diesel… É difícil poupar nos adjetivos desta enorme berlina (5,21 metros de comprimento e uma distância entre eixos de 3,1 metros), que tem uma qualidade de construção e de materiais acima de qualquer suspeita. No interior, a atração é o MBUX Hyperscreen (opcional na versão 450+), que dá a ilusão de ser um monitor a toda a largura do carro. Na verdade, são três, cobertos por um vidro, e o passageiro tem um à sua frente, onde pode tranquilamente ver um filme. As quatro rodas diretrizes parecem “encolher” o 580 e o comportamento é exemplar. Não é, porém, isento de defeitos, como a proliferação de comandos no volante (embora os comandos por voz funcionem bem) e o conforto sofre em maus pisos com as jantes de 21 polegadas da unidade que ensaiámos. Mas, em autoestrada, os quilómetros passam sem darmos conta. Preços a partir dos 122 650 euros (450+).

Equipamento
O EQS tem uma vasta lista de equipamento, de conforto e de segurança. Pode mesmo ultrapassar sozinho.

Autonomia
Os três modelos têm autonomias entre os 770 km (do 450+) até aos 586 km (do 53 4Matic). São anunciados 676 para a versão ensaiada.

Carregamento
O 580 4Matic tem 523 cavalos de potência e um binário de 855 Nm. Mesmo em modo Eco, a aceleração impressiona.