Crédito à habitação: taxa variável e taxa fixa

O "Consultório de finanças pessoais" desta semana, por Carina Meireles.

Tenho crédito à habitação com taxa variável. No atual contexto, seria vantajoso mudar para taxa fixa?
Francisca Carvalho, Loures

Uma subida de taxas de juro vai ter impacto na carteira de muitos portugueses. Segundo o Banco Central Europeu (BCE), perspetiva-se que haja um aumento das taxas de juro ainda este ano, o que irá influenciar a prestação para quem tem, por exemplo, crédito habitação, já que vai pagar mais.

As taxas de juro baixas impulsionam o consumo e o investimento, como se tem verificado, mas os constantes aumentos de preços estão a dar sinais de que vamos ter uma mudança nas taxas de juro. E porque é importante perceber o que fazer neste contexto, a alteração para taxa fixa poderá ser uma opção a considerar, mas antes disso deverá ponderar alguns fatores.

1) Deve analisar já o seu orçamento, com uma previsão de subida das taxas de juro de 1% e 2% por exemplo, porque, com o aumento das taxas, irá ter um orçamento mensal mais reduzido e deve começar a pensar já em estratégias para ter uma renda extra. Além disso, deve analisar onde pode reduzir custos ou eliminar despesas supérfluas.

2) Verifique também o spread que tem atualmente e veja se não está desfasado do mercado. Se há muito tempo não compara valores, pode estar na altura, principalmente se estiver acima de 1%.

3) Tem capital para amortizar parcialmente o seu crédito? Então, pode ser uma opção a considerar.

Depois de analisados os pontos anteriores, aí sim, vai perceber se vale a pena mudar para taxa fixa.

A taxa fixa atualmente está mais alta do que a variável, pelo que fazer uma alteração contratual pode não ser vantajoso nesta altura. No entanto, para perceber o que mudaria se alterasse para taxa fixa, pode pedir ao seu banco uma simulação para o valor em dívida e perceber a diferença se fizesse a mudança nesta altura.

Portanto, devemos acompanhar todas as alterações que possam surgir, fruto do desenvolvimento desta guerra, e estarmos atentos a todas as situações que causem ainda mais impacto nas nossas finanças.

Carina Meireles, especialista em finanças pessoais e empresariais

*A NM tem um espaço para questões dos leitores nas áreas de Direito, Jardinagem, Saúde e Finanças pessoais. As perguntas para o Consultório devem ser enviadas para o email [email protected]