Como aliviar encargos no caso de ter vários créditos

O "Consultório de Finanças Pessoais", por Carina Meireles.

Tenho mais do que um crédito. O que devo fazer?
Marco Oliveira, pergunta recebida por e-mail

Ter mais do que um crédito significa ter mais do que uma prestação, logo acaba por significar um maior esforço financeiro ao final do mês.
Uma solução a ter em conta poderá ser juntar todos os créditos num só e fazer um crédito consolidado, podendo ser uma ajuda para aliviar as despesas mensais e poupar algum dinheiro, dependendo do prazo contratado.

Este tipo de crédito é para quem tem já vários créditos a decorrer, pois fica apenas com um e com condições mais atrativas. Tudo depende de vários fatores (taxa de juro, prazo, etc), mas o crédito consolidado pode ser vantajoso, permitindo alguma poupança mensal. A sua nova prestação será inferior ao somatório do valor de todas as prestações individuais, com uma taxa de juro inferior e um prazo ajustado às suas necessidades.

Analise e faça várias simulações para ver onde terá melhores condições. Não deve esquecer que quanto mais alargado for o prazo, apesar de permitir reduzir a prestação, mais juros vai pagando no tempo, apesar de poder ter uma taxa mais competitiva. Deve pensar se o objetivo é ter uma prestação mais baixa, com um prazo mais longo. Se sim, nesse caso é aconselhável, sempre que possível, fazer amortizações e, com o diferencial mensal do que pagava para o que vai passar a pagar, criar uma poupança e não gastar esse valor.

Quais as principais vantagens deste tipo de crédito?
Pode permitir aumentar o nível de poupança familiar; reequilibrar o orçamento e uma melhorar a gestão das dívidas; e uma maior flexibilidade financeira.

Uma nota importante: deve guardar o valor que vai poupar numa conta poupança, sempre que possível, para não estar a pagar menos e a gastar por outro lado. Caso não faça de imediato, vai acabar por gastar esse valor noutras coisas. E se antes nem contava com ele, pode agora ser um excelente recurso para amealhar algum valor por mês e juntar para, por exemplo, liquidar parcialmente o crédito no tempo.

 

Carina Meireles, especialista em finanças pessoais e empresariais

*A NM tem um espaço para questões dos leitores nas áreas de Direito, Jardinagem, Saúde e Finanças pessoais. As perguntas para o Consultório devem ser enviadas para o email [email protected]