A vida do manjerico tem muito que se lhe diga

Na cultura portuguesa o manjerico é considerado a planta dos namorados, vem até de mão dada com os noivos de Santo António

O "Consultório de jardinagem" desta semana, por Sofia Manuel.

O meu manjerico está a morrer. O que posso fazer?
Maria Cruz, Braga

O que muita gente não sabe é que o nosso manjerico tem um prazo de validade. Provavelmente o da leitora está só a chegar ao final da sua vida.

O manjerico é uma planta anual, ou seja, que completa o seu ciclo de crescimento em mais ou menos um ano. Quando chega às nossas casas, pela altura das festas dos santos populares, já vem como um adulto formado. Temos apenas alguns meses para usufruir da sua beleza antes de lhe dizermos definitivamente adeus.

Se tudo correu a par com a Natureza, o seu manjerico deve estar neste momento a dar flor. Está a preparar-se para deixar a sua semente. Um truque para atrasarmos o seu envelhecimento é cortar estas inflorescências, fazendo o manjerico acreditar que ainda não chegou à vida adulta. Vai ver que viverá mais um pouco.

Na cultura portuguesa o manjerico é considerado a planta dos namorados, vem até de mão dada com os noivos de Santo António. Devemos apreciá-lo como tal: uma planta com tradição que ao mesmo tempo é uma aromática poderosa. Antes do desfecho final experimente fazer um pesto de manjerico, adicioná-lo a um assado ou até fazer uma infusão (dizem os antigos que é um ótimo remédio para constipações, dores de cabeça e flatulência atrevida).

Se, no entanto, é daqueles que não consegue que o seu manjerico se mantenha vivo mais do que uns dias, aqui ficam algumas dicas:

Como regar: se até ao dia de hoje adorava passar o seu regador como se fosse uma chuvinha pelo seu manjerico, esses dias acabaram. Devemos regar em abundância sim, mas diretamente no substrato e nunca por cima das suas folhas. Regue-o sempre que sentir a terra seca ao toque.

Luz: manjerico como centro de mesa só nas noites dos santos! Este só chegará ao seu total esplendor, se conseguir aproveitar algumas horas de sol por dia.

Condimentos felizes e até ao próximo consultório.

Sofia Manuel, designer de jardins e autora de “A Tripeirinha”

*A NM tem um espaço para questões dos leitores nas áreas de Direito, Jardinagem, Saúde e Finanças pessoais. As perguntas para o Consultório devem ser enviadas para o email [email protected]