Material escolar aliado no estudo

A corrida às lojas já começou e o impulso tende a encher o saco (Foto: Pexels)

O material escolar surge como protagonista em mais um ano escolar. Cadernos mais leves, canetas de cor e opções ecológicas entram agora na equação.

O arranque de um novo ano escolar é um marco na vida dos estudantes e a compra de material é um ritual para as crianças e jovens, a que os pais não conseguem escapar. Escolher cadernos, capas, lápis ou canetas é uma atividade que os mais novos adoram e que os pode motivar para o estudo.

Lara Lucas, de 12 anos, vai para o 8.° ano e segue “imensas contas no Instagram” que a inspiram no que respeita a material escolar. Ela gosta “muito de ter tudo organizado” e seleciona o que usa ao pormenor. “Compro sempre cadernos em que depois possa fazer resumos. Uso cadernos que me permitam tirar ou repor folhas e canetas de cor, para fazer títulos atrativos e sentir-me mais motivada a estudar. Mas não gosto de juntar cores em excesso, para não me confundir”, partilha Lara. A quase adolescente, recorre a lojas especializadas, até porque tem “as canetas Koi” entre as preferidas.

No ramo há mais de duas décadas, Nuno Pedrosa, managing partner da marca Posso Company, assume como missão oferecer artigos de papelaria “diferentes”. Daí saiu o desenvolvimento dos cadernos “Super Light” para a Ancor, “que pesam menos 30% com o mesmo número de páginas, para que as mochilas se tornem mais leves”, explica o responsável. Há ainda opções ecológicas e outras com padrões animados também B’log, que se estendem a capas e arquivadores.

Mãe de três crianças entre a idade pré-escolar e o primeiro ciclo, Cátia Lagartinho reúne algumas propostas na Pingi ao Cubo, escolhendo cada coleção como se fosse para uso próprio e um cuidado especial. “Cada vez damos mais prioridade a artigos amigos do ambiente e temos muitas alternativas ao plástico”, aponta, em sintonia com um estilo que se impõe.

A corrida às lojas já começou e o impulso tende a encher o saco. No entanto, antes de comprar, é importante avaliar o que está guardado do ano passado, porque reciclar e reaproveitar é compatível com os itens a estrear. Afia, borracha, corretor, régua, compasso e calculadora entram na soma. Para nada faltar.

Ambar | Notebook | 6,15 euros
Ancor | Caderno | 2,50 euros
B’log | Caderno capa dura | 4,50 euros
Pajory | Tesoura | 0,99 euros
Aristo | Esquadro | 1,65 euros
Lidl | Calculadora | 4,99 euros
Stabilo | Marcadores de ponta fina | 19,99 euros
Pingi ao cubo | Estojo de pintura | 42,50 euros