Escolhas de Ana Markl: da novela ao concerto

Ana Markl, radialista e escritora (Foto: Pedro Rocha/Global Imagens)

Escolhas culturais da radialista e escritora Ana Markl.

Succession

Nutro por esta série uma obsessão parecida com a que tínhamos com as telenovelas quando não havia mais nada para ver: sonho com as personagens, sinto um vazio de cada vez que acaba uma temporada e conto os dias até estrear uma nova. A própria premissa é algo telenovelesca: seguimos os altos e baixos – sobretudo baixos – de uma família rica. Mas, ao contrário das novelas, não há personagens boas e más: são todas péssimas.

Rick & Morty

Quando vejo “Rick & Morty” sinto uma enorme inveja dos criadores, Dan Harmon e Justin Royland. É a melhor sensação que se pode ter: quem me dera que isto tivesse saído da minha cabeça. Há pessoas que desprezam um bocado o formato, acham que é só mais uma animação de ficção científica para nerds e não se apercebem que estão a perder uma das séries mais inteligentes, hilariantes e comoventes dos últimos tempos.

Tiny Desk Concert – Sesame Street

Desde que fui mãe que procuro entretenimento para crianças que não estupidifique o meu filho e me dê gosto ver com ele. A sua preferência vai para o “Pocoyo”, cuja estética e sentido de humor também adoro. Mas um dia descobrimos o “Tiny Desk Concert” da “Rua Sésamo” (versão americana), um pequeno concerto organizado na redação da NPR – e são os melhores 15 minutos de música para miúdos. À conta disso, o meu puto já canta numa espécie de inglês. Pena que nunca mais tenha havido “Rua Sésamo” produzida em Portugal.

“Onde moram os teus macaquinhos?”, livro infantojuvenil de Ana Markl ilustrado por Christina Casnellie, chegou este mês às lojas.