Vítor Sobral: «Quando estamos a iniciar um projeto, temos de contar com mais tempo e investimento do que o esperado.»

O chef português mostrou-se indignado com os atrasos que tem adiado a abertura da sua nova padaria e confessou que esta não é a primeira vez que tem «problemas» burocráticos com os seus negócios.

Texto de Alexandra Pedro | Fotografia de Paulo Alexandrino/Global imagens

Ao seu estilo destemido, o chef Vítor Sobral não precisou de pensar muito para enumerar uma lição que tenha aprendido na vida. «Como aquilo que é mais recente afeta sempre mais, eu vou falar lhe de algo que me tem irritado bastante», começou por dizer o dono do Balcão da Esquina, restaurante que abriu em 2016 no Mercado da Ribeira, em Lisboa.

Sobral referia-se aos atrasos que tem tido para abrir a sua nova padaria – em parceria com o «padeiro de eleição» Mário Rolando e com o sócio Alex Nóbrega. «Fizemos o projeto todo, ao nível dos equipamentos, da obra e da decoração. Os problemas começaram quando chegámos aos licenciamentos», insurgiu-se o chef, apontando várias culpas à EDP – empresa portuguesa de energia –, que, segundo o próprio, atrasou a abertura do espaço em pelo menos três meses e, portanto, todos os planos financeiros que fiz estão a ser afetados por este atraso», lamenta o empresário.

«Este foi o projeto que melhor preparei, mas, neste caso, nada depende de mim», concluiu Vítor Sobral.

«A grande lição de vida é que, da próxima, em vez de contar com três meses tenho de apontar para seis e tenho de projetar muito bem os meus investimentos para não ser apanhado de surpresa.» O chef Vítor Sobral, que abriu já a Padaria da Esquina no Brasil, revela ainda que esta não é a primeira vez que passa por uma situação destas, sendo que nunca de forma tão «grave».

«Este foi o projeto que melhor preparei, mas, neste caso, nada depende de mim», concluiu Vítor Sobral. Ainda assim, o proprietário da Tasca da Esquina e da Peixaria da Esquina espera conseguir abrir o seu novo espaço em Campo de Ourique brevemente.

UMA VIDA EM NÚMEROS

2018Dificuldades
«Este tem sido um ano muito difícil.» Sem se adiantar muito, Vítor Sobral não esconde que estes primeiros cinco meses não têm sido fáceis para si.

13-29-30 – Datas Simbólicas
Para Vítor Sobral estas são as datas mais importantes da sua vida. São os dias de nascimento dos seus filhos, António, Rodrigo e Tomás.

21 – Nascimento
Com afinidade pelos números de datas de nascimento, o empresário nomeia o seu dia – 21 de janeiro de 1967 – como um dos seus números emblemáticos.

8 – Amuleto
O chef não tem muitos números com que se identifique, mas o oito é o seu número de eleição. «É como que um número da sorte, digamos.»

2017 – 50 anos
No ano em que celebrou o seu 50.º aniversário, Vítor Sobral considera que foi «um ano maravilhoso» para si, especialmente porque «tinha um filho ainda com meses e também uma neta recém-nascida».

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.