OPINIÃO

Trabalhar à noite aumenta risco de diabetes

Um novo estudo afirma que trabalhar nos turnos da noite aumenta o risco de diabetes Tipo 2.

Texto de Ana Patrícia Cardoso | Fotografia Shutterstock

Um estudo publicado na Diabetes Care Association afirma que as pessoas que trabalham nos turnos da noite têm maior probabilidade de ter diabetes. Este estudo teve como base os dados de mais de 224 mil trabalhadores.

Idade, sexo, raça, historial familiar de diabetes, consumo de álcool, horas de sono, índice de massa corporal e diagnóstico de diabetes foram tidos em conta e foi registada a prevalência de diabetes nos indivíduos (cerca de 47 mil) que trabalham à noite.

Trabalhadores com horários irregulares que recaem mais para as horas da noite têm 44% de maior probabilidades de sofrer de diabetes Tipo 2.

Comparando com horários diurnos, pessoas que fazem turnos noturnos algumas noites por mês, têm 15% maior prevalência de diabetes e trabalhadores com horários irregulares sobretudo à noite têm 44% de maior probabilidade de sofrer de diabetes Tipo 2.

Céline Vetter, professora da Universidade de Colorado e uma das autoras do estudo afirma que «os turnos da noite provocam uma desregulação do nosso ritmo circadiano, altera os horários de sono, reduz a energia. Tudo isto são fatores de risco para os diabetes.»

Se trabalha à noite, a autora diz que «é ainda mais importante tentar dormir as horas recomendadas, fazer atividade física e manter um peso saudável.»

 

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.