“Sinto-me traído pelo PSD, que sempre defendeu o empreendedorismo”

Notícias Magazine

Esta semana, tenho comigo – faz de conta – Ricardo Robles, o homem que quase transformou o Bloco de Esquerda (BE) numa nova Remax. Antes de mais, deixe-me dar-lhe os parabéns pela sua demissão.
Obrigado.

“Obrigado”, mas, em certa medida, pelo Fazenda. Eu não sou de fazer trocadilhos, mas tem graça ser um Fazenda a dar cabo de si por causa de um bloco de apartamentos.
Mas é injusto…

Ilustração: Marco Mendes

De certa maneira é verdade. Um país que tem Marques Mendes e Portas a dar missa na TV ao domingo não pode dar lições de moral a ninguém. Com uma classe jornalística podre e dezenas de deputados com esquemas não dá para festejar a sua demissão sem sentir vergonha alheia.
Chuiiif.

Ui, não comece a fazer esse ar de santinho de altar. Bem sei que muito dos seus votos foram pelos seus lindos olhos, mas eu não sou sensível a essas coisas.
Eu não cometi nenhuma ilegalidade.

Eu sei, se tivesse cometido uma ilegalidade provavelmente não teria problemas. Normalmente, as ilegalidades no nosso país são bem aceites. O seu problema é que tem de se decidir: ou quer ter o discurso que tem ou quer fazer os negócios que faz… Não dá para ter os dois. Eu sinto o mesmo e sou só comediante. Ou escrevo o que penso ou aceito ir para camarotes VIP no Sporting ou fazer anúncios a bancos etc. Optar é o que nos resta se queremos ter o que escolhemos…
Mas a minha intenção era boa…

Era boa para si e para a sua irmã, mas péssima para o Bloco. Se fosse fazer um Bloco de apartamentos de esquerda, tudo bem. Agora, o que fez em Alfama vai fazer com que o BE perca muitos votos.
Acha que isto vai prejudicar o partido?

Claro. O BE é essencialmente um partido com votos nas grandes cidades. Se todos fizerem o que o senhor fez, daqui a nada só temos estrangeiros a viver em Lisboa e lá se vai a vossa votação. Não estou a ver a Madonna a votar BE.
Mas foi terrível o que me fizeram. Fui atacado por todos os lados, até por quem menos esperava. Sinto-me traído.

Pelo Fazenda?
Não, pelo PSD, que sempre defendeu o empreendedorismo.

Devia ter feito uma permuta. O PSD vive bem com isso. Repare que nunca ninguém fez um grafito no muro da casa da Quinta da Coelha. Pelo contrário, voltaram a eleger quem lá passa férias.