Sexo: 6 momentos constrangedores por que todos já passámos (e de que ninguém fala)

Pensamos sempre em sexo como algo escaldante, sensual, por vezes até sofrível, mas nunca estranho. E isto quando o corpo tem reações que escapam ao nosso controlo e resultam frequentemente em situações embaraçosas. De certeza que sabe ao que nos referimos. O mais certo é já ter passado por elas.

Texto NM | Fotografias da Shutterstock

POSIÇÕES

Todas aquelas torções, cambalhotas e encaixes sensuais pareciam perfeitamente praticáveis no manual. Até que alguém se lembra de executá-los, desejoso de mostrar ao parceiro que é um ás na cama, e acaba enredado num constrangedor novelo humano de que não vai querer lembrar-se nunca mais na vida. Pior ainda é quando alguém sai lesionado das acrobacias – altamente constrangedor. E se não forem os dois a ter que se explicar nas urgências já vão com sorte.

COMENTÁRIOS

Pode ser um pedido estranho que tenha expressado em voz alta sem querer. Ou um comentário embaraçoso a propósito de algo que devia ter deixado passar em claro. Ou uma comparação imprudente com alguém do seu passado. Ou até trocar o nome da pessoa que acabou de beijar neste instante. Certos lapsos não deviam acontecer, mas acontecem, constrangedores como só eles. E são verdadeiros baldes de água fria, por isso não se admire se ficar sem sexo nos próximos tempos.

CHEIROS

Alguns são expectáveis e fáceis de resolver, como um eventual mau hálito pela manhã, que se tira com uma escovadela rápida de dentes à socapa antes de voltar para a cama. Mas e se calha ele surgir num momento crucial, como quando vamos beijar alguém? Ou na hora H, ao explorarmos o corpo do outro (constrangimento máximo)? Na dúvida, o melhor é iniciar a ordem de trabalhos com uns preliminares na banheira.

FLUIDOS

É a lei de causa e efeito do corpo: se o outro nos provoca, ele responde. E se a provocação for grande, é certo que a resposta será ainda mais à altura, com uma boa dose de imprevisibilidade que pode ser (lá está) constrangedora. Há suor, fluidos genitais, saliva, por vezes alguma urina, até leite materno – é normal, faz tudo parte. Se não aconteceu começar no duche, pode sempre terminar lá.

BARULHOS

Há pouco ligámos o derradeiro constrangimento aos maus odores, mas e quando o corpo desata a fazer ruídos estranhos – e feios – nos momentos mais impróprios? Há gases que se libertam durante o sexo, ar acumulado na vagina que soa como tal, sons de sucção, de vácuo, de líquidos densos. Não sendo possível controlar nenhum deles, desfrute e logo se vê.

PEÚGAS

Se acha que este constrangimento nem se compara ao dos barulhos, imagine o clima a aquecer. A roupa é praticamente arrancada do corpo. Até as cuecas já foram na leva, porém as meias aguentam-se firmes nos pés até ao grande final. «Se ainda tiverem o Snoopy, a malta sempre se entretém», brinca a psicóloga e coacher sexual Cristina Mira Santos. «Agora se forem daquelas brancas de desporto grossas, com raquetes, não há euforia que aguente.»

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.