Oito figuras públicas que venceram o cancro da mama

Simone de Oliveira realizou no passado dia 1 o espectáculo de despedida “Sim, sou eu... Simone”, no Coliseu dos Recreios, em Lisboa (Foto: Orlando Almeida/Global Imagens)

Partilharam as suas histórias e mostraram a muitas mulheres doentes que não estão sozinhas. A Notícias Magazine reuniu algumas das celebridades que fintaram a doença.

Texto de Mariana Albuquerque

Seis letras apenas, um diagnóstico assustador. Cancro. Todos os anos, são detetados cerca de seis mil novos casos de cancro da mama em Portugal. A doença, que mata 1500 mulheres anualmente, agride um órgão repleto de simbolismo, na maternidade e na feminilidade.

Dizer, em voz alta, “eu tenho cancro” é o primeiro grande desafio de quem procura vencer a doença. E um verdadeiro murro no estômago para familiares e amigos. A apresentadora de televisão Bárbara Guimarães, de 45 anos, foi a última figura pública a assumir a doença, nas redes sociais.

Meus queridos,A todos quero comunicar:Tenho cancro de mama.Os meus trunfos…

Publicado por Bárbara Guimarães em Sexta-feira, 17 de agosto de 2018

Em poucas horas, mais de 1700 comentários de força e esperança. Felizmente, há muito que o diagnóstico do cancro da mama deixou de equivaler a uma sentença de morte. Em Portugal, a taxa de sobrevivência cinco anos após a descoberta da doença ronda os 80%, em linha com a média europeia.

Mas a vigilância continua – e continuará – a fazer toda a diferença para que cada vez mais mulheres consigam trocar as voltas à sentença. Eis algumas das figuras públicas que, depois de receberem a má notícia, assumiram o problema e conseguiram vencê-lo.

Fernanda Serrano

Jorge Firmino/Global Imagens

Foi diagnosticada com cancro da mama em 2008, pouco tempo depois de ter sido mãe. A batalha ficou documentada no livro “Também há finais felizes”. “Tento sempre afastar-me dos fantasmas do passado, mas não há, obviamente, um único dia que não nos lembremos disso”, confessou a atriz, recentemente, durante a apresentação da obra “Confia”, de Sofia Ribeiro.

Simone de Oliveira

Orlando Almeida/Global Imagens

Derrotou dois cancros da mama: um em 1988 e outro em 2007. No livro “Nunca ninguém sabe”, falou abertamente sobre a condição que a fez submeter-se a uma mastectomia.

Sofia Ribeiro

Gerardo Santos/Global Imagens

Em novembro de 2015, o crescente desconforto gerado por um caroço na mama levou-a ao médico. Após várias consultas e diversos exames, o terrível diagnóstico. “‘Sofia, temos um tumor na mama esquerda’. Nesse momento deixei de ouvir”, recordou a atriz, de 33 anos. Já curada, a conhecida figura da televisão portuguesa partilhou detalhes da luta contra a doença no livro “Confia”, lançado neste ano.

Anastacia

A cantora norte-americana teve dois cancros na mama (um em 2003 e outro em 2013), optando por fazer uma dupla mastectomia. Depois da operação, posou nua para a revista britânica “Fault”, com o objetivo de “alertar para o problema” e mostrar que as cicatrizes não devem ser motivo de vergonha.

Jane Fonda

Diana Quintela/Global Imagens

A atriz, escritora e ex-modelo descobriu, em 2010, um caroço na mama, mas a deteção precoce permitiu-lhe derrotar a doença.

Brigitte Bardot

DR

Quando soube o diagnóstico, em 1993, a sex symbol de outros tempos rejeitou qualquer tipo de tratamento, acreditando que aquele era o seu destino. Os amigos acabaram, ainda assim, por convencê-la a tratar-se.

Patrícia Pillar

DR

A doença instalou-se no mamilo da atriz brasileira, que pensou tratar-se apenas de uma simples dermatite. O diagnóstico de cancro não tardou, obrigando-a a ser operada e a fazer quimioterapia.

Olivia Newton-John

DR

A estrela de “Grease” foi diagnosticada pela segunda vez com cancro na mama em 2017, depois de, em 1992, na altura com 43 anos, se ter submetido a uma mastectomia parcial e reconstrução mamária. Na altura, a cantora criou o Olivia Newton-John Wellness & Research Center, um centro de investigação e bem-estar, em Melbourne, na Austrália.