Mulher com síndrome rara doa 450 litros de leite materno

Texto de Ana Sofia Reis

Ao contrário de outras mães, Tabitha Frost, uma americana de 29 anos, produz leite materno em excesso. Tem três filhos, sendo Cleo, de oito meses, a mais nova.

Uma vez que Cleo consome diariamente 740 ml e a mãe produz mais de 2,5 litros de leite nesse período de tempo (contas feitas, um valor três vezes superior à média para uma lactante), Tabitha tomou a decisão de doar o excedente.

Nos últimos oito meses já doou 450 litros através da Prolacta, uma empresa que processa o leite para que possa ser encaminhado, livre de micro-organismos, para mães necessitadas.

Tabitha Frost tem síndrome de hiperlactação, necessitando de bombear o leite de três em três horas. A enfermeira que a acompanhou nos primeiros tempos de amamentação depois do nascimento de Cleo ficou surpreendida com a quantidade: “Ela nunca tinha visto tanto leite.

“A minha rotina não pára quando estou de férias ou porque dormi pouco. Estou sempre a tirar leite”, conta a blogueira californiana. Já o fez em concertos, jogos de beisebol, no carro e até em museus.

Com as doações, Tabitha já ajudou vários bebés. O exemplo mais recente é o de um par de gémeos prematuros, alimentados através de uma sonda.

Apesar de dar muito trabalho e de interferir frequentemente com a sua vida pessoal, não se imagina a “parar de fazê-lo tão cedo”, pois considera a tarefa muito gratificante.

View this post on Instagram

Finally had my husband take some photos of me doing my thing! You can find my story printed in my local newspaper coming soon. #breastmilkdonor #breastmilkdonation #milkdonor #milksharing #breastmilk #breastfeeding #breastfeedingmom #pumpingmom #liquidgold #liquidgoldmine #news #newspaper #localnews

A post shared by Tabitha • Pinterest Strategist (@tabithafrostblog) on