OPINIÃO

Melhor decisão de ano novo? Não adiar para o dia seguinte

Doze passas numa mão, roupa interior azul, pés em cima de uma cadeira. As superstições sobre a entrada num novo ano são muitas. Mas estas ideias não emagrecem, não trabalham por nós nem nos levam a fazer a viagem dos nossos sonhos. O velho hábito de procrastinar é, basicamente, adiar o prioritário e substituí-lo por algo mais sedutor e menos complicado. Pare de fazer isso. Já a partir de hoje.

Texto Marcelo Teixeira | Fotografia Shutterstock

A revolução tecnológica intensificou a vontade dos procrastinadores. Hoje os motivos de distração estão à distância do bolso, onde está o telemóvel com tantas aplicações e acesso à internet. Fazer o relatório que o chefe pediu para amanhã? Não sem antes fazer scroll no Facebook. Lavar a louça acumulada? Primeiro espreitar o e-mail. Arrumar a sala? Se calhar é boa hora para passar um nível daquele jogo. Os coreanos têm um provérbio para isso: «Adie por um dia e dez dias passarão.» Se teme falhar com o patrão ou consigo mesmo em 2018, siga os passos desta lista e não deixe para amanhã o que pode fazer hoje.

  1. TREINE O CÉREBRO – E A CONSCIÊNCIA
    Uma tarefa custa sempre mais quando a mente já está programada a não gostar dela. Vasco Gaspar, autor do livro Aqui e Agora [ed. Matéria Prima] professor certificado no Search Inside Yourself, programa de mindfulness desenvolvido e testado na Google, diz que o essencial no treino mental «é estar consciente do que se passa à nossa volta e da capacidade de estar presente». No próximo ano treine a mente para largar o passado e não temer o futuro. Concentre-se no aqui e agora.
  2. ORGANIZE AS TAREFAS
    Adiamos quase sempre as tarefas de maior volume e mais dispersas. Experimente dividi-las e controlá-las. Paulo Morgado, administrador da Capgemini Portugal «mantém a secretária limpa, anota aquilo em que pensa para não se esquecer e não tem e-mails por apagar». Acrescenta ainda que as listas «ajudam-no a manter o foco». Se um dos seus objetivos para 2018 é perder dez quilos, não se lance logo aos treinos. Faça um plano de exercícios e um alimentar. É como fazer um mapa, mas da sua vida.
  3. NÃO SEJA DEMASIADO DURO CONSIGO MESMO
    Segundo a pesquisa do psicólogo norte-americano Timothy Pychyl, que tem estudado a procrastinação nos últimos anos, os estudantes tornam-se mais eficazes se não se censurarem depois de procrastinar. Aliás, algumas publicações científicas apontam que culpabilizar-se é contraprodutivo. Em vez disso experimente redirecionar o que não conseguiu fazer, juntando a outras tarefas que tem a cumprir.
  4. GIRA MELHOR O TEMPO
    Os níveis plenos de concentração do ser humano são cada vez mais curtos devido aos dispositivos tecnológicos, dificilmente excedendo a meia hora. Com a ajuda de um cronómetro, marque períodos de trinta minutos de trabalho e 15 de descanso. Vai ver a sua produtividade a aumentar e a cabeça mais fresca do que o habitual.
  5. DEFINA PEQUENAS E GRANDES METAS
    O novo ano está a bater à porta e é nesta altura que pensamos em grande. Não se assuste demasiado com os objetivos que o intimidam. O segredo está em encontrar equilíbrio nas tarefas pequenas que dão origem a uma grande. O escritor Nathan Barry, para conseguir publicar três livros, forçou-se a escrever mil palavras por dia. A tarefa era acessível e tornou o sonho real.
  6. PROCRASTINAR PODE DOER MAIS DO QUE DESPACHAR
    Fazer várias coisas em paralelo sem esperar que uma fique pronta para passar à seguinte. Pode parecer confuso, mas é muito produtivo e ajuda a criar um espírito de cumprimento de prazos. Por vezes, dá mais trabalho escapar à tarefa que temos em mãos do que realizá-la. Não adie, enfrente o que tem a fazer de forma positiva. Verá que alguns fantasmas não passarão de 2017.