OPINIÃO

E-mail de uma filha adolescente para o pai que acabou de se divorciar

Eu sei que tu e a mãe já falavam em divórcio há muito tempo. Eu e o mano ouvíamos as discussões e estávamos fartos delas. Sei também que agora vocês estão meio aliviados, meio ansiosos com o que vai acontecer. Pois eu digo-te que vai correr tudo bem e não tens nada de estar assustado.

Querido cota,

Não fiques chateado comigo por te chamar «cota». Sabes que é com carinho. Serás sempre o meu cota, mesmo que tenhas só 52 anos. Mas eu não queria é que tu te portasses como cota. Sobretudo se fores um cota enxuto e com bom aspeto como podes vir a ser. Ainda não és, mas podes vir a ser, se ouvires os conselhos da tua filha querida.

Atualiza-te. De uma vez por todas, tens de ter uma rede social qualquer. Larga lá de ser resistente a essas coisas e essa mania de gostares de manter a tua privacidade e teres medo que as fotografias vão parar a algum grande buraco negro onde há pessoas que as vão manipular e ficar a conhecer os teus segredos todos. Isso não faz sentido. Desde que não reveles demais, não faz mal. Não vais andar a pôr fotografias todo nu, pois não? Nem vais mostrar fotos minhas ou do meu irmão de quando éramos bebés, pois não? Desamigo-te logo!

Eu tenho Facebook mas não ligo muito. É chato. Prefiro o Instagram e acho que devias fazer o mesmo. Os pais de alguns amigos meus têm perfil e eles dizem que são muito fixes – eu não sei porque não sigo pais de amigos. O único problema é que passam a vida a postar fotos de comida e os filhos gozam com eles. Não faças isso!

Se preferires o Facebook, porque podes partilhar notícias, vídeos de músicas antigas chatas dessas que tu gostas, como Pink Floyd, Dire Straits ou Led Zeppelin, e criar grupos de nostalgia com os teus amigos do liceu ou da faculdade, tudo bem. Fala comigo sobre as definições de privacidade e eu ajudo-te. Mas faz qualquer coisa. O melhor sítio para conhecer gente é uma rede social. E se não gostares, bloqueias. Acredita na tua filha.

Por falar em conhecer pessoas… tem calma contigo, pai. Não queiras fazer tudo ao mesmo tempo. Ontem ouvi-te a falar com o tio e estavas a dizer-lhe que tinhas finalmente conhecido a boazona da contabilidade e tinhas um almoço marcado com outra colega de trabalho. Eu ouvi, pai. Escusas de negar.

Não sei quem é a boazona da contabilidade e se essa colega de trabalho é gira ou não, simpática ou nem por isso. Mas se souberam que estás divorciado e agora começas a ter a agenda cheia, desconfia. Ou querem muito dar-te um amasso ou estão separadas há uma data de tempo e procuram namorado.

Pensa que eu e o mano só queremos conhecer amigas novas tuas se forem mesmo, mesmo amigas ou então se vierem a ser tuas namoradas. Não queremos conhecer os teus engates. Por isso vê quem é que pões em casa nos dias em que não dormirmos cá. És um bom partido, inteligente e giro e com sentido de humor, por isso elas vão andar por aí. Tu faz o que quiseres, mas com juízo. Tens é de perder essa barriga. Fazer exercício. Mas só depois de ires às compras comigo para escolher roupa de desporto gira.

Eu sei que tu e a mãe já falavam em divórcio há muito tempo. Eu e o mano ouvíamos as discussões e estávamos fartos delas. Sei também que agora vocês estão meio aliviados, meio ansiosos com o que vai acontecer. Pois eu digo-te que vai correr tudo bem e não tens nada de estar assustado.

Escolheste uma boa casa, tiveste de gastar dinheiro e às vezes vais pensar que devias é ter ficado tu com a outra e a mãe é que devia ter saído. Mas acho que decidiste bem e esta mudança vai fazer-te bem porque é um começo novo. A mãe é que vai atrofiar mais. E não, pai, nem penses… Não te vou falar nada da mãe. Se está bem ou não está, se tem namorado ou não, se já alguém dormiu lá em casa ou não. Tal como não vou contar à mãe da boazona da contabilidade.

PS: Espero que tenhas reparado que escrevi isto tudo sem usar nenhum LOL. Nem abreviaturas como Q ou K em vez de «que». E passei isto no corretor ortográfico.

Leia também o e-mail da filha adolescente para a MÃE que acabou de se divorciar.