Localizar oito cancros com uma simples amostra de sangue

Equipa de cientistas cria um novo teste que deteta oito tipo de cancros e que poderá identificar a doença antes do doente perceber os sintomas. Um passo de gigante para a deteção precoce do cancro.

Texto NM

Com uma amostra de sangue, e através do ADN e biomarcadores, tornou-se possível detetar e identificar oito tipos de cancro, cinco dos quais atualmente sem qualquer teste de triagem. Um grande avanço científico, um passo de gigante na deteção precoce do cancro, uma das doenças mais mortais em todo o mundo.

Desenvolvido por uma equipa de cientistas norte-americanos, o exame abre novas e importantes perspetivas nesta área, podendo identificar tumores antes do doente perceber os sintomas. O que significa que, no futuro, se poderá aumentar o número de doentes que precocemente são tratados, antes mesmo da patologia ser detetada num exame convencional.

O sangue dos pacientes foi testado para oito biomarcadores de proteínas, analisados em diferentes graus, dependendo de onde está localizado o tumor.

As inovações não terminam. Este é ainda um dos primeiros estudos que combina biomarcadores de proteínas e ADN do tumor como uma ferramenta de triagem. Além disso, o teste permite identificar a forma de cancro que um paciente teve, o que não acontece com os exames atualmente disponíveis.

Os oito cancros detetados e localizados, com este exame ao sangue, «atacam» os ovários, o fígado, o estômago, o pâncreas, o esófago, a área colorretal, os pulmões e as mamas.

«O uso de uma combinação de biomarcadores selecionados para deteção precoce tem o potencial de mudar a forma como detetamos o cancro e baseia-se na mesma lógica para o uso de combinações de drogas para tratar o cancro», adianta o autor sénior do estudo Nickolas Papadopoulos, professor de oncologia no Johns Hopkins University, nos Estados Unidos, citado pelo The Guardian.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.