Ginástica facial. A melhor forma para combater as rugas

Treinamos os músculos do corpo, porque não treinar os do rosto? A ginástica facial promete resultados que passam pela suavização das rugas de expressão, já que fortalece a musculatura e ajuda os músculos a relaxar. Até há pouco tempo não havia nenhum estudo sério que tivesse avaliado os resultados, agora há e os resultados foram surpreendentes.

Texto de Sofia Teixeira | Fotografia de Shutterstock

Os exercícios faciais para suavizar as rugas de expressão eram populares entre muita gente – que garantia que via resultados –, mas nunca tinham sido alvo de nenhum estudo com critérios científicos.

Mais: muitos dermatologistas garantiam que era a forma mais rápida de ficar com mais rugas de expressão, já que os movimentos repetitivos diários só iam acelerar um dos processos naturais que nos causam rugas.

As conclusões são estas: as mulheres de meia-idade que fizeram um programa de exercícios durante cerca 20 semanas sentiram-se mais satisfeitas com a sua aparência

Mas o estudo «Association of facial exercise with the appearance of aging», publicado em janeiro deste ano, na revista JAMA Dermatology, por um conjunto de dermatologistas da Feinberg School of Medicine, da Northwestern University, em Chicago (EUA), veio mudar isso.

O trabalho partiu da curiosidade dos próprios investigadores e é descrito como o primeiro ensaio clínico que avalia a eficácia da ginástica facial para melhorar o aspeto da pele.

As conclusões são estas: as mulheres de meia-idade que fizeram um programa de exercícios durante cerca 20 semanas, por um lado, sentiram-se mais satisfeitas com a sua aparência, por outro, foram na globalidade consideradas três anos mais novas por dermatologistas em testes cegos.

É preciso olhar o estudo com algum ceticismo, já que o número de participantes foi pequeno (27 mulheres, entre os 40 e 65 anos) e não houve grupo de controlo, mas, ainda assim, os próprios investigadores consideram os resultados surpreendentes e mais promissores do que o esperado, embora frisem que são necessários mais estudos para avaliar melhor os resultados.

Os princípios desta «modalidade» passam por mobilizar os músculos – alguns deles pouco usados – dando-lhes mais volume e estimulando a circulação sanguínea, promovendo assim uma aparência mais jovem. Sem garantias de parecer mais nova, estes são alguns dos exercícios que pode experimentar.

EXERCÍCIOS PARA A TESTA

• Coloque os dedos indicadores e médios do início e no fim das sobrancelhas, formando um V, puxe a pele para cima e para baixo 10 a 15 vezes.
• Coloque os dois dedos indicadores junto às sobrancelhas e deslize-os para cima, até a raiz do cabelo. Repita em toda a extensão da testa várias vezes.

EXERCÍCIOS PARA A REGIÃO DA BOCA AS MAÇÃS DO ROSTO

• Encha as duas bochechas de ar e movimente-o de um lado para o outro, enchendo e esvaziando alternadamente cada uma delas.
• Faça um sorriso forçado, o mais rasgado possível, durante cerca de dez segundos e volte à posição inicial. Repita dez vezes. Pode fazer a mesma coisa mas usando as mãos para segurar as bochechas quando está a sorrir, mantendo a pressão – para aumentar a resistência – ao mesmo tempo que «desfaz» o sorriso.

EXERCÍCIOS PARA A ZONA DOS OLHOS

• Abra bem os olhos – como se estivesse surpreendida – e, de seguida, semicerre-os. Repita dez vezes.
• Eleve o olhar para o teto, depois para a direita e para a esquerda. Repita cinco vezes.
• Feche completamente os olhos, com força, permaneça assim cinco a dez segundos, e abra. Repita cinco vezes.

EXERCÍCIOS PARA O PESCOÇO

• Coloque a língua no céu-da-boca, como se fosse emitir um estalinho, e permaneça assim cinco a dez segundos.
• Imagine uma maçã pendurada por cima da cabeça e faça um movimento de pescoço e boca para tentar alcançá-la e dar uma dentada.
• Levante a cabeça para o teto, levante o queixo e junte os lábios, até sentir a pele do pescoço a esticar. Mantenha durante alguns segundos.

UM ALIADO NO COMBATE AOS SINTOMAS DE ATM

A ginástica facial também pode ajudar pessoas que tenham problemas na articulação temporomandibular (ATM). Esta a articulação localiza-se na junção entre o osso temporal e o maxilar inferior e permite-nos movimentos tão simples como abrir e fechar a boca.

As disfunções nesta articulação não são uma condição rara e podem manifestar-se numa série de sintomas como dor no local, estalidos ou sensação de ranger ao abrir e fechar a boca, zumbidos nos ouvidos e dores de cabeça. O tratamento pode ser muito diferente dependendo da origem do problema.

A primeira fase deve ser sempre uma consulta no dentista, para perceber se a origem são problemas de oclusão dentária – a forma como os dentes encaixam entre si. Devem ser depois despistadas outras causas junto de um especialista em medicina física e reabilitação, que indicará o tratamento preferencial.

No entanto, seja qual for a causa, o relaxamento dos maxilares costuma ser um dos fatores de sucesso no alívio dos sintomas, pelo que a ginástica facial feita de acordo com as indicações de um fisioterapeuta costuma ser benéfica.