«Estou solteiro e não sei porquê». O problema pode ser seu

Pensamentos negativos e falta de confiança podem estar, inconscientemente, a condicionar aproximações futuras.

Texto de Alexandra Pedro | Fotografia ShutterStock

Grande parte das pessoas não tem uma explicação satisfatória sobre o porquê de estar solteira. Outras acham que pode estar relacionado com fatores externos, enquanto há ainda quem acredite que apenas ainda não encontrou a pessoa certa.

A psicóloga Melanie Schilling acredita que na maioria das vezes as pessoas não sabem o que estão a fazer, mas os solteiros têm um «peso importante no facto de se manterem solteiros». «Estão constantemente a minar e bloquear oportunidades de interação social ou potencial namoro. Essencialmente porque estão sempre a dizer ao mundo que não estão interessados num relacionamento – seja de forma consciente ou inconsciente», acrescenta a especialista ao The Independent.

Quer isto dizer que, mesmo que ache que não está voluntariamente a afastar as pessoas de si, poderá estar a fazê-lo. «É comum culpar fatores externos e no centro da maior parte da autossabotagem está o medo», sublinha ainda a psicologia. Explicando: «muitas vezes, quando somos emocionalmente afetados no passado, é comum ser-se demasiado autoprotetor. Mas há uma diferença entre ser cético e prejudicar a sua própria felicidade».

O The Independet fez uma lista com algumas das convicções que, normalmente, as pessoas que estão solteiras têm em relação às suas hipóteses de encontrar a sua alma gémea. Todas elas bastante negativas: «estou melhor solteiro»; «provavelmente vão enganar-me» ou ainda «não tenho tempo para um relacionamento».

Esta «autossabotagem» é entendida como um processo sustentado em crenças interiores que fazem com que a pessoa adote comportamentos que lhe são prejudiciais. No caso das relações, este processo poderá estar a afastar possíveis candidatos.

Neste sentido, Melanie Schilling defende que se ainda está neste estado é porque, provavelmente, não estará pronto para iniciar uma relação. O que deve fazer? Trabalhar a sua «autoestima» é um dos primeiros passos, diz.