Está aberta a guerra ao acne

O acne é uma doença da pele muito comum na adolescência, fase em que as hormonas estão em revolução. Mas pode também aparecer ao longo da vida adulta, por diversas razões. Um problema com solução.

Texto de Margarida Brito Paes | Fotografia de Paulo Spranger/Global Imagens

O acne é provocado pela acumulação de óleo na pele que faz a bactéria Propionibacterium acnes multiplicar-se provocando inflamação e aparecimento de pontos negros, pontos brancos internos (borbulhas subcutâneas), borbulhas vermelhas e borbulhas com pus.

Cenário familiar se recuarmos à adolescência, período da vida em que cerca de oitenta por cento das pessoas sofrem desta doença. Infelizmente, o passar dos anos não é sinónimo de desaparecimento do acne, já que a doença pode ter várias causas.

É um pesadelo cutâneo de que as mulheres são vítimas mais frequentemente devido às alterações hormonais provocadas pelo ciclo menstrual.

«Os fatores mais implicados são o stress, as perturbações hormonais, o uso de medicamentos, o fumo, a escolha errada de cosméticos e a exposição solar», explica a dermatologista Pucci Romano no livro À Flor da Pele.

Como tal é normal que, mesmo durante a vida adulta, possa ressurgir o que os dermatologistas chamam acne tardio. Um pesadelo cutâneo de que as mulheres são vítimas mais frequentemente devido às alterações hormonais provocadas pelo ciclo menstrual.

A boa notícia é que há muitos produtos no mercado que ajudam a controlar estas imperfeições. Deve, no entanto, ter atenção à persistência dos sintomas e consultar um dermatologista para um tratamento mais adequado e mais eficaz.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.