O cérebro controla a nossa dieta. Saiba como

Sente que tem uns quilinhos a mais e não consegue emagrecer? O problema pode estar na sua cabeça.

O cérebro é um dos maiores obstáculos para combater o aumento de peso. Não é só a comida que influencia a nossa dieta. O que sentimos e a maneira como reagimos a determinadas situações também contribuem.

«Muitas vezes, os planos de dieta não funcionam porque as pessoas se sentem mal com o corpo e culpam-se a si próprias», disse à Reader’s Digest, a nutricionista, Kaleigh McMordie.

Veja como a mente pode dominar o seu corpo.

ANSIEDADE

Tem uma apresentação para fazer ou vai iniciar uma conversa difícil com alguém e está ansioso? Tente controlar essa ansiedade e não se agarre aos seus alimentos preferidos. A ansiedade afeta bastante o apetite: uns perdem-no, outros não controlam o que comem.

DEPRESSÃO

De acordo com um estudo sobre a depressão e a obesidade publicada no Archives of General Psychiatry, a mudança de humor está associada ao aumento de peso. Nos casos de depressão, as pessoas têm tendência a utilizar o prazer da comida para se «refugiarem» e se sentirem mais confortáveis.

STRESS

Quando as pessoas se sentem inseguras com o seu corpo, o stress é tanto que só pensam em queimar calorias. Mas não lhe vale de nada ir treinar, se o seu cérebro não consegue estar tranquilo. Isso vai prejudicar-lhe os esforços.

PRAZER

Apetece-lhe um hambúrguer ao invés de uma maçã? Então coma. Parte das lutas que temos para perder peso deriva dos alimentos que escolhemos. Não deixe de comer nada e pense, de forma consciente, naquilo que realmente quer comer. Negar constantemente o que lhe dá prazer comer só lhe vai fazer mal. Mas é claro que tem de manter o bom senso. Conta, peso e medida.

FOME

Saiba distinguir aquilo que quer comer dos alimentos que precisa de comer. Antes de levar qualquer alimento à boca pergunte «porquê». Preciso mesmo de comer isto? Isto vai saciar-me? Como dissemos acima, não deve recusar constantemente os alimentos que lhe dão prazer, mas também não deve comer desalmadamente e sobretudo alimentos que fazem mal à saúde. É importante perceber de onde lhe vem a fome. Às vezes, a fome emocional sobrepõe-se à fome física.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.