8 formas simples de conhecer pessoas novas e fazer amigos

Em crianças é fácil arranjar novos amigos. Depois crescemos, esgotamos o tempo entre trabalho e família, e amizades importantes ficam comprometidas, muitas vezes irremediavelmente. Quando 70% da felicidade pessoal depende dos amigos, saber como fazê-los é fundamental.

Texto NM | Fotografias da Shutterstock

REDESCUBRA VELHOS AMIGOS

Pode ser este o primeiro passo para começar a ganhar-lhe o jeito: reaproximar-se dos amigos que tinha no secundário ou na faculdade e de quem se foi afastando entretanto devido às correrias do dia-a-dia. Procure os contactos nas redes sociais e proponha-lhes um café para relembrar os bons velhos tempos. A partir daí é ir alargando o leque.

SAIA DE CASA

Ninguém consegue amigos alapado no sofá a ver televisão – isso é algo que poderá deixar para fazer mais tarde, com eles, já depois de tê-los no seu círculo de pessoas chegadas. Mesmo que chegue cansado do trabalho e não lhe apeteça sair, contrarie o torpor e aceite todos os convites que surgirem. Conhecer gente nova por intermédio de conhecidos é uma arma de socialização poderosa.

TIRE UM CURSO

Pode ser qualquer um, desde aprender a falar mandarim a fazer sushi: além de estar a adquirir novas competências que o farão sentir-se realizado e até enriquecer o currículo, haverá uma série de pessoas fechadas consigo na mesma sala duas ou mais vezes por semana, com interesses idênticos aos seus (pelo menos aquele que os fez a todos inscreverem-se). Tema de conversa não faltará…

INSCREVA-SE NO GINÁSIO

Ou num dojo de artes marciais ou nas danças de salão do bairro, o que for. O importante, mais do que a atividade em si, é integrar-se num grupo dinâmico, físico (para não haver grande margem para pensamentos que o deixem inseguro) e com um espírito de equipa que seja propício à cumplicidade. Se de caminho puder tonificar os glúteos e perder barriga, é a cereja no topo do bolo.

LIDE COM A INSEGURANÇA

Até podem ter sido cruéis consigo na escola quando era criança. Ou ser tímido a ponto de mal conseguir responder quando falam consigo, quanto mais ir de propósito procurar situações que o deixem fora da sua zona de conforto. A boa notícia é que os adultos têm mais filtros que as crianças, não irão massacrá-lo. E quem lhe diz que não vão achar encantadora essa sua vulnerabilidade?

TORNE-SE MAIS INTERESSANTE…

É um íman potente, este: quanto mais interessante uma pessoa for, mas as outras querem estar perto dela, presas ao que diz e faz. Por isso leia, exercite-se, vá ao cinema. Esteja atento ao que se passa no mundo. Encontre um passatempo que lhe deixe aquele brilho nos olhos capaz de arrastar multidões atrás de si. E comece agora mesmo.

… E MAIS INTERESSADO

Se ser um bom ouvinte é das qualidades que mais valorizamos num amigo, porque não tornarmo-nos, nós mesmos, essa pessoa para os outros? Pergunte. Interesse-se genuinamente por quem tem à sua frente (sem se limitarem a ficar ali a falar do tempo) e conte episódios seus. Baixe a guarda. A intimidade nasce desta partilha.

MANTENHA O CONTACTO

Marcar um encontro no restaurante chinês e em seguida desaparecer durante meses não chega, nem de longe nem de perto, para alimentar uma amizade, por muito divertido que tenha sido o tal jantar. Estreitar laços requer atenção, a certeza de que contam uns com os outros. Então mostre que aí está. Ligue, mande mensagens, combine coisas. Arranja-se sempre tempo para o que realmente importa.