8 dicas infalíveis para ter a barriga perfeita que sempre quis

Existem duas maneiras de conseguir a barriga lisa que sempre desejámos: ou malhamos no ginásio como se não houvesse amanhã, tentando arrancar os inestéticos pneus à força de abdominais. Ou tentamos perceber as causas responsáveis por esse inchaço abdominal, no dia-a-dia, e então atuamos sobre elas de raiz.

Texto NM | Fotografias da Shutterstock

REVEJA AS PORÇÕES

Parece uma verdade de La Palisse, porém é justamente por aqui que devemos começar: revendo a quantidade de comida que pomos no prato. Muita gente acredita que são o pão e as massas os grandes responsáveis pela barriga inchada quando, na maioria das vezes, isso se deve essencialmente às porções exageradas. O ideal, dizem os especialistas, é não exceder o tamanho de um punho a cada refeição. E ter noção de que o organismo gasta quase o dobro da energia a digerir carboidratos integrais (sobretudo se forem ricos em fibra) do que gastaria com os refinados (massa, arroz e farinhas brancas).

ABASTEÇA-SE

Ainda na sequência do ponto anterior, não há motivo para deixar de comer hidratos de carbono, que contribuem para uma perda de peso saudável quando combinados com proteína e verduras diuréticas (acelga, tomate, cebola, pepino). Azeite e abacate têm um efeito saciante e são ricos em gorduras monoinsaturadas, pelo que ajudam a perder gordura abdominal se consumidos com moderação. Tenha também em casa frutos vermelhos e cítricos (morangos, framboesas, toranjas, limões), cereais integrais e peixe rico em ómega 3 (atum, salmão, bonito), que controla a gordura armazenada e os desejos de petiscar fora de horas.

INFUSÕES DE MENTA

Investigadores da Universidade de Adelaide, Austrália, descobriram que a hortelã atenua os sintomas decorrentes da síndrome do intestino irritável, ativando uma espécie de mecanismo antidor no cólon e aliviando a dor inflamatória no trato gastrointestinal (além de facilitar o relaxamento dos músculos abdominais). Mais: a frescura do mentol reduz estados febris e inflamações associadas, ajuda à digestão, atua ao nível do sistema imunológico, aplaca a tosse e o nariz entupido, refresca o hálito e corta o apetite.

DESACELERE

Comer mais devagar, mastigando bem os alimentos, é outra das regras de ouro para uma barriga lisa: além de nos permitir, de facto, saborear a refeição, disciplina o estômago a comer apenas as quantidades necessárias ao dar tempo para que a mensagem de saciedade chegue ao cérebro.

PROBIÓTICOS

É facílimo perturbar o equilíbrio entre as bactérias boas e más que vivem no nosso intestino, e aqui os probióticos – bactérias benéficas que melhoram a saúde do organismo em geral – podem ajudar bastante a resolver o inchaço abdominal, facilitando a digestão e a absorção de nutrientes. São boas escolhas iogurtes naturais (com benefícios digestivos incríveis, além de fortalecer o sistema imunológico), o kefir (um produto fermentado com levedura e bactérias semelhante ao iogurte, mas com mais probióticos), leite fermentado e kombucha (bebida fermentada feita a partir do chá preto).

PREBIÓTICOS

Também os prebióticos – fibras não digeríveis que funcionam como alimento para as bactérias intestinais benéficas (os probióticos) – favorecem a proliferação da flora intestinal, pelo que nunca pode deixar de ter à mão frutas e legumes variados, entre os quais alho, chicória, cebola, alho-francês, alcachofra, lentilhas, espargos, bananas, maçãs. Outros alimentos que ajudam são o farelo de trigo, linhaça, cevada, aveia e tofu.

ACABE COM O STRESS

Os cientistas ainda estão a estudar a forma como alterações no sistema digestivo provocam alterações no cérebro, e vice-versa, mas certo é que somos cada vez mais ansiosos, deprimidos, com excesso de peso e problemas de sono, e tal deve-se em grande parte a perturbações no funcionamento do intestino, reconhecido como um órgão inteligente (é o nosso “segundo cérebro”). Por outro lado, o stress aumenta a vontade de comer alimentos ricos em açúcar e gorduras, o que só vem perpetuar este círculo vicioso que acaba a pesar-nos na barriga. Tudo bons motivos para ser feliz e fazer uma alimentação saudável.

SAL E AÇÚCAR: LONGE DA VISTA

… Longe do coração. O sal é responsável pela retenção de líquidos e a sensação de intestino pesado e cansado (um incómodo que tende a piorar ao longo do dia), ao passo que o açúcar se transforma em gordura e pode provocar inflamações nas células, responsáveis por desequilíbrios orgânicos no metabolismo. Claro que nenhum dos dois tem de ser um problema: temperar com especiarias, com o seu sabor apurado, corta naturalmente a necessidade de carregar no sal. Se também não resistir a um doce, prefira chocolate amargo ou com 70 por cento de cacau.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.