10 erros com a roupa interior que todos cometemos (e não devíamos)

Preocupamo-nos todos muito com o que usamos sobre o corpo, mas e o que usamos por baixo? Que importância tem a roupa interior? Com que consequências para a saúde? Uma coisa é certa: mesmo eliminando todas estas opções erradas continua a haver muito por onde escolher.

Texto NM | Fotografias da Shutterstock

CORTE DESADEQUADO

Podem ser as cuecas mais maravilhosas que já viu na vida ou um sutiã lindo, a questão é saber se serão, também, as peças que mais se adequam a si para não acabar com a pele arrepanhada ou a tentar desentalar o que não pode ser desentalado (se já passou por isto, então sabe que esta é provavelmente a sensação mais incómoda do mundo). Perceba se o seu tipo de corpo é retangular, oval, em triângulo, triângulo invertido ou ampulheta, familiarize-se com a sua própria anatomia e… boas compras.

TAMANHO IMPRÓPRIO

Da mesma forma, também o tamanho conta (e de que maneira) na hora de escolher roupa interior: demasiado larga desliza e enrodilha, demasiado apertada talvez consiga ser ainda pior. Com a agravante de poder irritar a pele.

TANGAS

Vêm na sequência dos tópicos anteriores, mas merecem um destaque próprio por serem um alvo a abater mesmo que as compre no tamanho certo. E tudo porque, dizem ginecologistas e outros especialistas em saúde íntima, as bactérias do cólon são facilmente arrastadas para a vagina se por acaso a tira diminuta se move quando andamos, nos sentamos e fazemos as atividades do dia-a-dia. Vai querer arriscar?

NÃO USAR ALGODÃO

Não sendo a escolha mais sexy em matéria de roupa interior, é com certeza a mais saudável, sobretudo se passar o dia inteiro com ela vestida. Por não deixarem o corpo respirar, a seda e outros tecidos sintéticos retêm os fluidos e secreções naturais, tornando-se propícios a infeções bacterianas. Razão mais do que suficiente para reservá-los para as ocasiões em que lhos vão tirar logo a seguir.

NEM USÁ-LA DURANTE O DIA

Lá porque é conveniente deixar o corpo arejar, tal não significa que deva dispensar o uso de roupa interior durante o dia. Acredite: é uma péssima ideia, especialmente se vestir uns jeans mais rugosos que fiquem a friccionar-lhe as partes íntimas horas a fio. À noite, pelo contrário, recomenda-se que se livre da roupa interior para dormir mais à vontade e poder respirar da cabeça aos pés.

NÃO TROCAR APÓS O TREINO

Se só por si não lhe parece suficientemente mau ficar sentado a secar dentro de roupa transpirada após uma sessão intensa de treino, saiba que não é só uma questão de aspeto. Nem sequer de mau cheiro – aquilo que arrisca é mesmo uma irritação nos genitais devido a uma combinação de fricção e suor, algo ainda menos apetecível. O melhor é ter sempre uma muda à mão. E usá-la, de facto.

DETERGENTE ERRADO

É certo que braços, pernas e tronco não requerem nenhum detergente especial, a pele resiste à maioria das agressões. Com os genitais, porém, a conversa é outra: por serem mais sensíveis, não é difícil acabar com uma dermatite de contacto onde não queríamos (sobretudo as senhoras). Na dúvida, escolha um detergente hipoalergénico ou que tenha, pelo menos, um cheiro suave. Pior do que não cheirar a jardim é acabar com irritações graves.

SECADOR DE ROUPA

É fácil atirá-la para a máquina de secar sem pensar muito no assunto, mas lembre-se que por alguma razão lhe chamam roupa delicada: o calor estraga o tecido e faz as fibras perderem a elasticidade, o que significa que ficará sem a sua roupa interior preferida em menos de nada. Pendure-a antes ao ar, ou num canto resguardado dentro de casa: sendo peças pequenas secam rapidamente assim mesmo.

CUECAS MODELADORAS

São ótimas a deixar as curvas nos sítios certos, sem parecer que temos carne a querer escapar-se por baixo da roupa, mas atenção: não deixam de ser roupa interior de compressão, pelo que usá-las demasiadas vezes – e demasiado apertadas – pode ter consequências indesejadas como refluxo e até incontinência.

ATÉ CAÍREM DE PODRES

Compramos novas camisolas, mais sapatos do que os que conseguimos calçar, mas depois usamos as cuecas até ficarem sem elástico e a parecerem um saco do pão. Erro crasso, avisam os especialistas: além de não favorecerem ninguém e até inviabilizarem um eventual encontro escaldante a caminho de casa, o facto de não ajustarem ao corpo pode originar roçaduras em partes indevidas.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.