Depois do massacre em Las Vegas, um dos mais mortíferos da história dos Estados Unidos, a venda de armas subiu. Os EUA são dos poucos países do mundo onde ter uma arma é um direito constitucional e isso tem-se revelado uma tragédia.

 

No rescaldo dos acontecimentos de Las Vegas, em que um homem sozinho matou mais de sessenta pessoas que assistiam a um festival de música country e feriu mais de 500, os jornais e revistas norte-americanos debruçam-se sobre duas questões: o acesso às armas e o que é preciso para considerar terrorista um ataque desta natureza.

Neste artigo da Vox está muito do que é importante saber sobre a relação dos americanos com as armas de fogo.

Sabia, por exemplo que:

  • Os EUA têm seis vezes mais homicídios com arma de fogo do que o Canadá e quase 16 vezes mais que a Alemanha?
    Um estudo de Harvard relaciona estes números ao facto de o acesso às armas nos EUA ser mais fácil e existirem muito mais armas per capita do que nos outros países desenvolvidos.
  • Os EUA têm 4,4 por cento da população mundial, mas quase metade dos cidadãos com posse de arma do mundo inteiro?
  • Desde o massacre na escola primária Sandy Hook, em 2012, em que morreram 20 crianças e 6 adultos, houve 1500 assassínios em massa, que provocaram mais de 1700 mortos e mais de 6000 mortos?
  • Em média, há mais do que um tiroteio em massa por dia nos EUA?
  • Os Estados com mais armas têm mais mortes provocadas por armas de fogo?
  • A maioria das mortes são suicídios?
  • O apoio ao direito de ter uma arma aumentou desde os anos 1990.
  • Os massacres mais mortíferos parecem não levar a um maior apoio às políticas de controlo de uso de armas de fogo.

NO VÍDEO, SEIS DOS MAIS MORTÍFEROS ATAQUES NOS EUA. A maioria aconteceu em escolas ou locais de diversão.

Texto de NM | Fotografia de Reuters