OPINIÃO

Os Tamagotchi estão de volta

Em 1996, a Tamagotchi vendeu 82 milhões de exemplares. Agora, os animais de estimação digitais voltam ao mercado. À conquista de novos «donos», mas também para satisfazer a nostalgia dos muitos que nos anos noventa se apaixonaram por eles e pela responsabilidade de lhes dar cuidados.

Texto de Marcelo Teixeira

Nos anos noventa, o dispositivo com forma oval e que dispunha de um pequeno ecrã, através do qual podia acompanhar-se o crescimento do animal de estimação virtual, foi uma sensação de vendas e motivo de alegria para aqueles que o levavam para todo o lado.

Agora, a Bandai, empresa japonesa que detém os direitos dos Tamagotchi, pretende festejar o vigésimo aniversário do brinquedo relançando-o em seis versões diferentes.

A data de lançamento está marcada para dia 5 de novembro nos EUA, e o animal de estimação virtual terá um preço de 14,99 dólares (pouco mais de 12 euros).

Por enquanto, a marca definiu apenas os Estados Unidos como meta comercial para os novos aparelhos, que terão uma edição limitada, mas há que não perder a esperança. Se o sucesso se repetir, pode ser que chegue a este lado do mundo.

A data de lançamento está marcada para dia 5 de novembro nos EUA, e o animal de estimação virtual terá um preço de 14,99 dólares (pouco mais de 12 euros).

A única diferença poderá estar na dimensão e no peso, que correspondendo à tendência dos tempos, será mais pequena e mais leve.

Para agradar os velhos utilizadores, esta versão será muito semelhante à da década de 1990 e a única diferença poderá estar na dimensão e no peso, que correspondendo à tendência dos tempos, será mais pequena e mais leve.

A performance será a mesma e estará disponível em seis cores: branco, cor-de-rosa, laranja, e três azuis de diferentes tonalidades.