OPINIÃO

Cronologia dos incêndios que estão a queimar o país

Três dias de luto nacional, vidas perdidas, famílias desfeitas, bombeiros exaustos, populações desesperadas, aldeias inacessíveis. Casas, empresas e viaturas consumidas pelas chamas, escolas fechadas, estradas cortadas, linhas ferroviárias interrompidas. É a calamidade nacional, 32 mortos, 56 feridos, 16 dos quais em estado grave (o balanço até agora). O que aconteceu e acontece neste momento?

Monção, Viana do Castelo – Incêndio começou às 20h21 de sábado, arderam casas, empresas, pessoas foram evacuadas, estiveram no local mais de 180 bombeiros, 56 viaturas e três meios aéreos. As chamas passaram por mais de 20 freguesias e arderam durante mais de 30 horas. A situação está controlada depois de vários reacendimentos.

Guarda, Seia, Sabugueiro – Incêndios começaram na madrugada de domingo pelas seis da manhã. Ainda ardem. Fogos estão a ser combatidos por 288 meios humanos e 89 terrestres.

Aveiro – O distrito registou vários fogos, várias frentes ativas. Em Vale de Cambra, o incêndio começou às 7h15 de domingo e ainda não está dominado. Cinco bombeiros ficaram feridos no capotamento da viatura quando se dirigiam para este incêndio. Estão 280 meios humanos e 90 terrestres no combate. Castelo de Paiva também está a arder, há habitações consumidas pelas chamas.

Mafra, Lisboa – O primeiro incêndio começou às 8h29 de domingo, mas seguiram-se outros na região e as chamas consumiram vastas áreas de pinhal.

Lousã, Vilarinho, Coimbra – Incêndio começou domingo às 8h41, 643 operacionais estão no terreno com 188 meios terrestres e um aéreo. Várias populações foram evacuadas nomeadamente em Serpins, Alcaide, Póvoa e Boque.

Penacova, Coimbra – Os fogos começaram durante a manhã de domingo e não deram um segundo de descanso. Dois irmãos encontrados mortos num barracão, não conseguiram escapar às chamas. Mais de uma centena de deslocados e desalojados.

Sertã – Incêndio deflagrou domingo às 12h02 e ainda não foi dominado. Um homem morreu na localidade de Vale do Laço e o irmão conseguiu escapar quando a casa ardeu e o telhado desabou. Nesse local, foram registados três feridos. No terreno estão 223 meios humanos e 71 terrestres.

Arganil, Coimbra – Incêndio começou domingo às 12h28, 169 bombeiros e 57 meios terrestres estão no terreno. Uma vítima mortal em Arganil.

Vagos, Aveiro – Incêndio começou no domingo às 13h34, 78 bombeiros e 25 viaturas foram acionados. Um automobilista que circulava na A17 gravou um curto vídeo na estrada cercada por chamas e com pórticos de portagens a arder.

Vieira de Leiria, Marinha Grande – Os fogos começaram pelas 13h50. Escolas e jardins-de-infância estão hoje fechados por causa dos incêndios que destruíram o parque de campismo da praia da Vieira. As chamas ainda não estão dominadas, há mais de 300 bombeiros e 120 viaturas no terreno. As Nações Unidas não estão indiferentes ao que se está a passar no país e partilharam uma foto do fogo em Vieira de Leiria na sua página dedicada às alterações climatéricas.

Figueira da Foz – Os fogos começaram este domingo às 14h36, em Quiaios, não muito longe do mar. As chamas ainda não estão controladas. No terreno, estão 115 homens e 33 meios terrestres.

Vouzela, Viseu – Fogo começou no domingo às 17h21 e continua ativo com 140 bombeiros e 43 meios terrestres. Quatro vítimas mortais, na localidade de Ventosa, três encontradas em suas casas, uma na via pública.

Pedrógão – Os incêndios em Pedrógão Pequeno e nas redondezas começaram domingo às 18h41. Os fogos ainda não estão dominados numa zona sensível que jamais recuperará do choque de junho passado.

Oliveira de Frades, Viseu – Fogo começou domingo às 18h50. Arderam casas e fábricas. Agora estão 23 meios humanos e sete terrestres no terreno. Na A25, que chegou a estar cortada ao trânsito, morreu uma mulher de 19 anos, grávida, num choque frontal quando um carro entrou em contramão na estrada para fugir às chamas.

Oliveira do Hospital, Coimbra – Fogos deflagraram pouco depois das 19h00 de domingo. Sete vítimas mortais. Arderam mais de 100 casas de primeira habitação, várias empresas, dentro de fora da zona industrial da cidade, foram consumidas pelas chamas, prevê-se que cerca de 400 postos de trabalho estejam em risco. O concelho ainda arde. Estão 29 bombeiros e oito meios terrestres no terreno.

Tondela, Santa Comba Dão – Arderam casas, empresas, carros. Os primeiros fogos em Tondela começaram no sábado pouco depois das 21h00. Os bombeiros não conseguiram chegar a várias localidades. Sete mortes em Santa Comba Dão e três em Tondela, no distrito de Viseu.

Nelas, Canas de Senhorim, Viseu – Incêndio começou na madrugada desta segunda-feira, pela 01h00 da manhã. Há uma vítima mortal. De momento, estão 29 meios humanos e oito terrestres no combate aos incêndios. Foi cortada a linha ferroviária da Beira Alta e a EN 234.

 

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.