As 10 coisas que mais irritam as mulheres na cama

Quer saber o que as mulheres não suportam na cama? A psicóloga e coacher sexual Cristina Mira Santos conta tudo. Amanhã, noutro artigo, logo lhe dizemos o que mais os irrita a eles.

Texto de Ana Pago | Fotografias da Shutterstock

QUE NÃO AS ESTIMULEM COMO ELAS GOSTAM

Pode ter a ver com a falta de jeito deles, com certos odores do parceiro, com a vergonha de elas próprias dizerem o que as satisfaz. «A maioria dos homens desconhece ainda a estrutura do corpo feminino, pelo que os movimentos que usam estão associados àquilo de que gostam neles», aponta Cristina Mira Santos, considerando ser essa a razão por que usam força a mais, preliminares a menos e esquecem a regra fundamental de estimular de cima para baixo.

QUE LHES PERGUNTEM SE ESTÃO A GOSTAR

Um encontro íntimo com alguém é um momento de muita vulnerabilidade, porém há coisas que não é necessário perguntar ao outro: basta ver. «Nos homens acontece com bastante frequência, como se precisassem que a mulher lhes esteja constantemente a validar a performance e até o tamanho do pénis», explica a especialista. Também porque elas se exprimem muito mais internamente do que eles, o que os preocupa.

QUE AS COMPAREM COM OUTRAS

Comparações têm tudo para dar asneira, nomeadamente esta em particular, avisa Cristina. «Durante o ato em si eles não costumam ter fôlego para comparar seja o que for, o problema está no antes e no depois: tentam dizer alguma coisa e, desajeitados como são, aquilo corre mal.» Se querem realmente falar de algo, que comecem pelo início e perguntem à parceira como gosta de ser estimulada, em vez de a deixarem insegura.

QUE ADORMEÇAM LOGO A SEGUIR

Sim, o sexo liberta tensão e é muitas vezes feito à noite, após um dia extenuante de trabalho. E sim, a mulher também nem sempre fica enérgica ao terminar. «Mas mesmo que a seguir não lhe apeteça ir arrumar a roupa espalhada, espera pelo menos que o outro não adormeça automaticamente», sublinha a psicóloga, considerando que tal pode ser, em alguns casos, uma fuga à intimidade depois do ato.

QUE NÃO TIREM AS MEIAS

Já aconteceu a todas as mulheres. A todas mesmo, garante Cristina, para quem esta queixa devia vir logo em primeiro por se tratar de um clássico: os homens despem tudo, tiram as cuecas e deixam as peúgas. «Se ainda tiverem o Snoopy, a malta sempre se entretém. Agora se forem daquelas brancas desportivas, grossas, com raquetes, está o caldo entornado.»

QUE INSISTAM EM FRASES LASCIVAS

Até podem resultar se a mulher estiver recetiva e surgirem no timing e na dose certos, caso contrário será o fim. «Ou ela está ativada e lhe apetece ser lasciva por si, ou uma frase que soe a filme porno série B pode arruinar aquele momento e outras coisas mais na relação», alerta a coacher sexual.

QUE LHES TROQUEM O NOME

Este é outro ponto que dispensa comentários, embora muito pior que o das meias. «Corta qualquer coisa, está tudo estragado. É o cúmulo», confirma a psicóloga. Curiosamente, diz, nenhuma mulher se irrita que eles estejam a pensar noutra coisa se se tratar de trabalho ou outras preocupações – mesmo que isso conduza a disfunções sexuais. «Já quando chegam ao ponto de trocar os nomes…»

QUE LHES EMPURREM A CABEÇA

E lhes puxem os cabelos na investida, como se elas não soubessem fazer sexo oral sem a pressão acrescida. «De tudo o que dissemos, é capaz de ser isto o mais difícil de aceitar e integrar no ato – é preciso a mulher estar muito no auge para deixar de ser importante quem puxa ou empurra quem», explica. Em caso de dúvida ou resistência, é melhor não fazer. «Prende-se com questões culturais antigas, muito inculcadas. Forçar só vai fazê-las falharem completamente a sua entrega.»

QUE LHES RASGUEM A LINGERIE

É um facto: manobras violentas deste género só resultam nos filmes. Na vida real, além de as peças de lingerie serem caras, a mulher está muitas vezes a estreá-las pela primeira vez naquela ocasião especial, pelo que é natural que fique fula se lhas estragarem. «É importante ensinar os homens a perceber o toque dos diferentes materiais – cetim, renda, seda – e a sentir a pele da companheira no meio disto tudo», sublinha.

QUE LHES CRITIQUEM OU IGNOREM O PEITO

Dizer a uma mulher que o peito dela não parece verdadeiro ou é o mais pequeno que já viu tem tudo para correr mal, mesmo se o homem fizer o comentário em jeito carinhoso. «É como chamarem-nos barriguitas: para eles é fofo, para nós um sinal de que estamos gordas», traduz a psicóloga.

 

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.