OPINIÃO

59 anos de Estrumpfes (e não Smurfs)

Foi há 59 anos, num 23 de outubro, que o mundo passou a conhecer os seres pequenos e azuis que viviam numa comunidade (quase cooperativa) chefiada por um líder tão justo quanto implacável.

Texto de Ricardo Santos

Foi nas páginas da revista Spirou que as aventuras dos Estrumpfes começaram a ser publicadas. A primeira foi a A Flauta de Seis Estrumpfes, assinada por Peyo, o nome artístico do autor belga de banda desenhada Pierre Culliford.

A ideia terá nascido 13 anos antes, em 1945, quando o autor criou a palavra Schroumpf para se referir às pequenas criaturas. Daí a surgirem numa aventura de BD levou tempo, mas o público recebeu-as bem em 1958.

Em 1981 a gigante Hanna-Barbera passou as personagens para série de animação na televisão e seguiram-se os jogos, brinquedos, filmes e parques temáticos. A receita é de sucesso e já atravessa várias gerações de leitores. Quase todos eles encantados, claro, pela Estrumpfina.