OPINIÃO

Afinal de quem é o comando?

[…]

Os jogos eletrónicos já não são coisa de adolescentes e de homens adultos. Graças ao mobile gaming, o número de mulheres que joga está a crescer e há uma revolução em curso que promete estilhaçar os estereótipos de uma poderosa indústria, com a mesma facilidade com que se rebentam bolas às cores no Bubble Witch Saga. Leia a reportagem aqui.

Rui Pelejão
Fotografia de Orlando Almeida/Global Imagens