OPINIÃO

Corra atrás desta moda

Sporty-Chic é a tendência do momento.

Imagine uma colisão fatal entre fatos de treino e saltos altos. Foi o que aconteceu na moda nos últimos meses. A ideia não é fazer desporto, mas vestir roupa desportiva da forma mais sofisticada possível.

Juntar tweed, seda, colares de péro­las com… ténis (sapatilhas, se prefe­rirem)? Ou calças de fato de treino e T-shirts de râguebi com saltos al­tos? A ideia parece estranha, sobre­tudo se for daquele tipo de pessoas que nunca põe os pés num ginásio e que jamais correria pelas ruas para fazer exercício. Mas a moda tem menos que ver com coerência do que com atrevimento.

A tendência já andava nas ruas há algum e, na coleção primavera-verão 2014, Karl La­gerfeld deu-lhe o empurrão que faltava: do­ces meninas em vestidos de festa e cobertas de lantejoulas, mas com ténis nos pés para mos­trar que o criador sabe jogar com a herança deixada por Madame Chanel sem se esquecer de ser provocador e de olhar o futuro.

Este movimento de roupa de desporto con­jugada com roupa sofisticada representa um dos mais importantes passos do mundo da mo­da nos últimos anos. A colisão entre sportswear e saltos altos (dois universos até aqui antagóni­cos) representa uma transformação radical das regras do jogo da moda.

Mas usar em 2014 sportswear já não é como nos anos 1980 ou 1990, já não se resume a usar um par de calças largas, uma T-shirt desleixada,um boné de basebol e calçado de basquetebol. Hoje, o desportivo pode ser puro luxo. O sporty-chic junta elementos desportivos com peças de inspiração masculina e outras hiperfemininas mas num look clean, minimalis­ta. Tecidos como organzas, pele, lã ou neopere­ne são empregues em peças de linhas desporti­vas, que podem ser largas para que o corpo se mova dentro delas em liberdade mas sempre com a mira apontada à sofisticação.

Numa altura em que o desporto se tornou um negócio que movimenta muitos milhões, a moda não podia ficar alheada. Fatos especiais, calçado ultraleve, aparelhos para medir pul­sações e, claro, headphones nos ouvidos. O mer­cado da roupa desportiva cresceu de tal forma que nas últimas estações quase todas as lojas mainstream criaram uma secção de roupa des­portiva e o megaportal de moda net-a-porter.com criou um novo serviço: o net-a-sporter. As marcas desportivas reforçam o paradigma: a Adidas apostou uma coleção criada por Stella McCartney e a Nike lançou modelos de ténis com salto. Só na União Europeia, o negócio cresceu 9 por cento em 2013. E se a venda de leggings cresceu 45% em 2013, o número de inscrições em ginásios cresceu… apenas 4,5 por cento, segundo a consultora SportsOneSource.

Mas de que forma se conjuga isto? Há que aliar o espírito atlético ao free spirit dos surfis­tas e juntar-lhe glamour e sensualidade. Come­ce por escolher uns ténis que tenham algo que ver com o seu estilo pessoal, podem ser uns All Star ou uns Keds. Se é corajosa, compre uma versão de sneakers com metalizados dourados ou prateados – em suma, brilhantes! Depois respire fundo e vista uma saia rodada de tule ou uma minissaia acetinada e floral. Comple­te com uma T-shirt, uma sweatshirt ou um crop top. Remate tudo com uma mala superfemini­na. Mas se considera que, definitivamente, este tipo de calçado não é para si, há outras versões para um look sport-chic: usar roupa desportiva com uns sapatos bicudos e de salto bem alto. É isso mesmo! Stiletto com T-shirt, jeans ou com uma versão sofisticada das calças de fato de treino e uma camisa de rendas. Os casacos das universidades americanas e os blusões de avia­dor juntam-se aos vestidos-camisola ou a ves­tidos justos e ultrafemininos. Tudo em tama­nho grande e linhas direitas e rematado com um colar, um casaco, uma peça «distinta».

 

Joana Emídio Marques