Inicio Saúde

Saúde

análise sangue

Uma análise ao sangue para o diagnóstico de depressão?

Uma equipa do i3S – Instituto de Investigação e Inovação em Saúde da Universidade do Porto está a criar um kit que deteta a depressão através de uma análise ao sangue. A subjetividade das entrevistas clínicas pode ser colocada de lado. Os resultados são analisados por um algoritmo e fornecidos em dois dias, no máximo. Mudanças à vista no diagnóstico de uma doença que mói a cabeça.
galeria

As mentiras que contamos aos médicos (e não devíamos)

Mentimos todos os dias, a toda a gente. Aos médicos também. Mas as mentiras que dizemos sentados no gabinete de consultas, por muito inocentes que pareçam, podem ter consequências graves e dificultar a prevenção, o diagnóstico e o tratamento. Mentir ou omitir informações ao médico não é bom negócio para sua saúde.
Super bactéria

Primeiro caso português de super bactéria com características genéticas raras

O primeiro caso português de infeção por uma bactéria de uma estirpe hiper-virulenta, e com uma característica genética que ainda não tinha sido identificada, foi registado numa doente sem fatores de risco, que ficou curada após tratamento hospitalar.
trabalhogaleria

De regresso ao trabalho? Este detox pós-férias vai ajudá-lo

As férias ainda mal terminaram e já temos a sensação de que o nosso corpo precisa de descansar mais do que nunca antes do regresso ao trabalho. E, na verdade, a ciência confirma-o: uma bebedeira com os amigos leva cerca de 12 horas a passar. Cada semana a comer como se não houvesse amanhã equivale a mais um ou dois quilos na certa. As noitadas de mau sono não ajudam à festa. Felizmente, também existem uns quantos truques comprovados que ajudam a minimizar os efeitos destes excessos estivais.
galeria

Porque deve proibir o seu filho de ter o telemóvel no quarto à hora...

Um estudo australiano diz que levar o telemóvel para o quarto prejudica a qualidade do sono dos adolescentes e pode ter consequências no seu bem estar mental e emocional. Ivone Patrão, investigadora do ISPA, psicóloga e autora do livro «Geração Cordão» confirma. E diz que em Portugal o problema já está a preocupar os professores.
galeria

Tem saudades de dormir?

Está comprovado que resistimos melhor à fome e à sede do que ao sono. Se não dormimos, morremos. Se dormimos mal, a saúde ressente-se. Bebe álcool e fuma antes de se deitar? Tem televisão no quarto? Não devia. Falámos com o psiquiatra Miguel Bragança, e professor da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, sobre hábitos e asneiras.
ginásiogaleria

Se calhar é por isto que não está a emagrecer no ginásio

É contraproducente querer tudo em pouco tempo. Excessos nunca fizeram bem a ninguém, nem mesmo no que toca a exercício. «Ouça o seu corpo: ele funciona de maneira inteligente», avisa o treinador Nuno Neves. Faça uma alimentação saudável, que permita queimar mais calorias do que as ingeridas. E sobretudo evite estes erros que podem estar a boicotar-lhe todo o trabalho para emagrecer no ginásio.
galeria

Mais de metade dos adolescentes têm cáries dentárias, mas há boas notícias

Crianças de 12 anos e jovens de 18 têm menos cáries do que há 10 anos, segundo um estudo da Direção-Geral da Saúde. Cinquenta e cinco por cento das crianças de seis anos não têm cáries. Os resultados são animadores, mostram uma redução de doenças orais nos mais novos, mas não se pode facilitar. Paulo Melo, um dos elementos da equipa de investigação, defende que o programa cheque-dentista deveria começar mais cedo.

Gordura no corpo, cancro na pele? Sim, há uma ligação

Elevados níveis de gordura corporal, maior probabilidade de desenvolver cancro da pele. Esta é a principal conclusão de Pedro Coelho, bioquímico de formação, investigador da Faculdade de Medicina do Porto. E quanto mais moléculas produzidas pela gordura, mais o melanoma consegue resistir ao tratamento. O peso a mais não dá tréguas à saúde.
galeria

Os alimentos que eram maus e agora são bons e vice-versa

Sabe aqueles alimentos que nos juravam a pés juntos que faziam mal à saúde? E aqueles que nos garantiam que devíamos comer porque não havia qualquer problema? Pois, tudo muda. A ciência avança e o que parecia bom afinal não é tão bom quanto isso e o que era mau até pode fazer bem. O café, o vinho tinto, a gema de ovo, o óleo de coco, são alguns dos exemplos. A nutricionista Catarina Monteiro explica as mudanças de paradigma.

Mais Recentes