Inicio Opinião

Opinião

Ofício

Pensando bem, é incrível que os senhores do mundo real, do «vais ver quando tiveres responsabilidades», do «isso não passa de um idealismo», aceitem dinheiro ganho desta forma. Cada cêntimo ganho com a escrita literária é uma vitória sobre os cursos escolhidos apenas para assegurar a saída profissional.

O sexo dos furacões

Certa vez, no interior da Croácia, junto à fronteira Sérvia, parámos numa quinta para degustar vinhos da região, rieslings, chardonais e pinot gris, acompanhados de pão com banha e paprica. Rumena Bužarovska, escritora macedónia, entre golos de vinho, comentou que as mulheres riem-se mais do que os homens (tinha publicado um livro sobre o assunto). Normalmente, disse ela, esse riso tem uma conotação sexual, por isso, riem-se mais estando na presença de homens.

Resposta da avó que ficou com os netos alguns dias nas férias

«Querias que lhes desse três abraços por dia. Nuns dias dei mais, noutros não dei nenhum. E houve um em que me apeteceu dar um tabefe à Matilde, porque estava a fazer uma fita, mas depois acalmou.»

Ode ao ócio

Negar o ócio deu na palavra “negócio”. Deve ser por isso que desconfio dos que se apresentam como homens e mulheres de negócio. Quem está sempre a negar o ócio deve andar muitíssimo cansado. E o cansaço nunca é aliado das boas decisões.

Amor nas Ramblas

Não se vive de olhos bem abertos para a vida sem consciência do peso da morte. Sobretudo quando ela irrompe desgovernada no meio de uma tarde igual a tantas outras.

Chico, o amor e a igualdade

Cantor, compositor, letrista, Chico Buarque é o poeta que melhor canta o amor em português. E a questão da igualdade, ou falta dela, não se coloca.

Emprestas-me a tua família?

Era uma espécie de mistério para mim. Ou uma realidade distante, talvez. «Os amigos são a família que escolhemos.» A frase causava-me alguma estranheza,...

Poderá a pilinha de Trump provocar uma guerra nuclear?

Como terá sido em 1939, no dias que antecederam o estalar da Segunda Guerra Mundial? O que pensariam as pessoas? Andariam nas suas vidas, sem qualquer noção do que se passava? Dar-se-iam conta de que o seu mundo estava prestes a mudar?

Os turistas ingénuos que vieram para ficar

Dependemos demasiado do turismo para deixá-lo ao sabor de achismos nacionais. Até porque há algo enternecedor nos turistas que ingenuamente querem sê-lo.

Estarão Entre-os-Rios e Pedrógão amaldiçoados para sempre?

Sete ou oito vezes tinha o meu amigo Rui insistido para que fôssemos passar uns dias à terra dele. Eu desviava‑me sempre do convite, e nem era por não gostar da ideia de ir para o campo.

Mais Recentes