Inicio Comportamento

Comportamento

galeria

Namorados, já estão prontos para viver juntos?

Tomar a decisão definitiva de ir viver com alguém de quem se gosta é um dos marcos mais importantes na história de um casal, excitante e assustador em igual medida. Como saber se está na altura de dar esse passo? Se os planos para o futuro coincidem? Se não nos vamos precipitar? O que pode ditar a diferença entre um namoro com final feliz e outro que termina em cacos?
galeria

8 apps para meditar onde quer que esteja

Começar o dia com uma meditação, fazer um intervalo a meio da tarde para repor energias ou dedicar os últimos minutos do dia a focar a sua atenção no que realmente importa. Com o avanço da tecnologia, já não precisa ir para uma aula com outras 30 pessoas para meditar. Já estão disponíveis apps que lhe permitem programar o seu tempo e meditação consoante os seus horários. Personalizar o seu tempo é uma forma de garantir que vai cumprir o seu objetivo. Estás são apenas oito sugestões que pode instalar no smarthphone. No trabalho ou em casa, é sempre tempo para respirar fundo.
galeria

8 passos para passar de pessimista a otimista

As emoções positivas são um excelente amortecedor para o pessimismo, a depressão, o stress, a infelicidade. A ciência garante que somos capazes de treinar o nosso cérebro para sermos mais otimistas e que isso só traz vantagens à cabeça e ao corpo. Por isso, está na hora de varrermos pensamentos negativos, que não fazem bem a coisa alguma, e darmos importância ao que realmente interessa.
galeria

Por que gostamos tanto de ver gatos na internet?

Hoje é Dia Mundial do Gato e nós resolvemos tentar perceber as razões por detrás do triunfo dos gatos na internet, que rendem milhões de visualizações, o que pode dar tanto dinheiro que alguns donos já deixaram de trabalhar para gerir a carreira do seu gato. Há quem se espante com o fenómeno, há quem o tenha estudado e até houve um museu em Nova Iorque que lhe dedicou uma exposição. Afinal o que têm os gatos de tão viral?
galeria

Como sobreviver aos vizinhos

Lidar com os vizinhos pode ser complicado. Da sujidade nos patamares ou no elevador à luz que fica acesa, da porta de entrada por trancar às beatas na escada, das migalhas atiradas para as varandas de baixo às tralhas acumuladas à porta das casas, não faltam razões para discussão. O arrendamento temporário em plataformas como o airbnb é apenas mais uma. Mas nada chega à queixa mais comum entre vizinhos: o barulho.
galeria

Ficar ou fugir? O que fazer em caso de fogo?

Quando as chamas ameaçam as casas, há quem decida ir embora temendo o pior e quem opte por tentar lutar para salvar a casa e os bens. Seja qual for a decisão, saiba o que tem de fazer.

Manual de instruções para ativistas

Pelo terceiro ano, Lisboa ensina cidadãos a tornarem-se ativistas. É a Escola SOMOS, que arranca hoje e, até sexta feira, promove a interação e eficiência entre ativistas. A iniciativa, do pelouro municipal de direitos sociais, transfere-se este ano para o liceu Camões. Num tempo de ascensão do populismo e crescimento da abstenção, o criador do projeto, Sérgio Xavier, explica porque é importante que os cidadãos se envolvam nas instituições - e as instituições se aproximem dos cidadãos.
galeria

Os seus filhos ainda sabem brincar?

«E agora, mãe, a que é que eu brinco?» A pergunta é frequente e surge quando não há uma atividade planeada para os mais pequenos ou brinquedos à disposição – seja na sala de espera do consultório, na casa da prima que não tem filhos ou no jardim público onde não há um parque infantil. Mas... Desde quando é que as crianças precisam de orientação para brincar?
fériasgaleria

6 jogos sexuais para praticar nas férias

O verão aí em força aquece os corpos, o desejo e a imaginação. Não se acomode se vai agora de férias! Terá finalmente tempo para investir nuns quantos jogos sexuais que ficarão para a sua história amorosa.

Crioterapia: enfiar-se no congelador para ficar mais bonita?

O arrefecimento do corpo com finalidades estéticas é uma tendência que parece ter chegado para ficar, apesar da polémica que tem causado. Há muito tempo usada como técnica de fisioterapia para tratar lesões – sobretudo desportivas –, tem sido agora aplicada também na área da estética para reduzir a flacidez, melhorar o aspeto da pele e combater a gordura localizada, mas há quem defenda que envolve riscos. Vale a pena arriscar?

Mais Recentes