OPINIÃO

Vicky é organizadora profissional e tem alguns conselhos para lhe dar

Não é possível fazer tudo de uma vez. Organizar uma casa demora tempo. Comece por uma gaveta, uma prateleira, um armário. Não sonhe com uma casa perfeita, de capa de revista, porque isso não vai acontecer e só aumenta o stress e a ansiedade. A ordem é fundamental, a perfeição difícil de atingir. A britânica Vicky Silverthorn, organizadora profissional, diz o que fazer no seu livro «Comece pela Gaveta das Meias – E o Resto Virá Depois». Um guia para uma vida mais organizada com tarefas práticas e simples. Casa arrumada, outra disposição mental. Vicky está esta semana em Lisboa para apresentar o seu livro, editado pela Nascente, uma chancela da 20|20 Editora.

Entrevista e texto de Sara Dias Oliveira

A arrumação está-lhe no sangue. É arrumadinha desde pequena. Vicky cresceu, tirou um curso de ama, e aos 18 anos estava a tomar conta de quatro filhos de uma família inglesa. Depois trabalhou como rececionista e empregada de bar num clube de golfe. Acabou por ser abordada por uma empresa de gestão de golfe para se tornar assistente pessoal – numa altura em que essa palavra não aparecia no dicionário.

Seguiram-se quatro anos a viajar pelo mundo como assistente pessoal de jogadores de golfe. Foi também assistente pessoal de 25 futebolistas profissionais. Até que se tornou assistente pessoal da cantora britânica Lily Allen durante uma agenda de concertos na Austrália, Estados Unidos, Europa, Japão, em 18 meses.

Vicky percebeu que esse caminho podia ter futuro, que gostava do que fazia, que os seus clientes estavam satisfeitos e felizes, e decidiu então tornar-se organizadora profissional. Um dos primeiros trabalhos foi organizar o roupeiro de Sarah Doukas, fundadora da agência de modelos Storm. Um dos últimos foi este livro. Leia a entrevista abaixo e os conselhos acima, na fotogaleria.

Viver mais com menos. É este o segredo?
Acredito que sim. Quanto menos focados estivermos em ter, mais vivemos a vida, as relações. Somos mais felizes. As memórias duram para sempre e quando pensamos na felicidade de curta duração que as compras proporcionam, mais percebemos quanto tempo isso ocupa. Não estou a dizer que os nossos bens não são importantes, todos têm opiniões diferentes. Mas quanto menos temos, mais apreciamos e respeitamos o que temos.

Casa arrumada, cabeça arrumada?
Absolutamente. Se pensarmos em cada coisa que temos em casa, então temos muito em que pensar. Se em cima disso colocamos escolhas e decisões que tomamos todos os dias para nós, para os nossos filhos, no nosso trabalho, em termos sociais… Bem, é muita coisa em que pensar. A desarrumação é como uma lista do que tem de ser feito e que nos olha de frente sempre que passamos por essa desordem. A desordem tem sido analisada em muitos estudos e descobriu-se que é uma causa de stress e ansiedade. Diminuir a desordem em casa diminui o stress.

Qual o primeiro passo para organizar uma casa?
É não olhar para esse processo como uma tarefa gigante, porque se o fizer provavelmente fica sobrecarregado e desiste antes mesmo de começar. A chave é arrumar pequenas áreas de cada vez. Organize uma área. Pare. Comece novamente no dia seguinte, ou mais tarde no mesmo dia, e continue. Termine antes de começar a organizar outro lugar.

O que se ganha com uma casa arrumada? Clareza. Saberá onde está cada coisa e será capaz de encontrar tudo e, portanto,
a casa não será um motivo
de stress.

Esvaziar uma casa é complicado. O que podemos fazer para tornar esse processo mais fácil?
Ter as ferramentas preparadas: sacos com coisas para dar, sacos para a reciclagem, sacos para o lixo. Leve os sacos para a porta da frente, não os deixe espalhados pela casa. No processo de decidir se vai guardar uma coisa ou livrar-se dela, seja honesto. Não fique aborrecido se não se livrar de tanta coisa como esperava. É um processo em curso que naturalmente irá continuar.

O que se ganha com uma casa arrumada?
Clareza. Saberá onde está cada coisa e será capaz de encontrar tudo e, portanto, a casa não será um motivo de stress. Apreciará mais por ter menos. Terá de escolher menos, sentirá que tem o controlo das coisas, sabendo que tudo o que tem em casa foi decidido por si, em função do que quer usar, do que funciona e do que gosta. Ganha espaço livre e limpar é mais fácil. As tarefas diárias serão simplificadas.

O seu livro é um guia prático para uma vida organizada. É um livro para quem?
O meu livro é sobretudo para pessoas ocupadas. Pessoas que sentem que não há horas suficientes no dia, pessoas que querem controlar mais as suas casas para as apreciar. Pessoas sem tempo. Pessoas ansiosas ou em stress com a vida. Pessoas que estão a embarcar numa nova jornada: mudar de casa, ter um bebé, ter mais filhos, uma nova condição de saúde. Pessoas que passaram por um divórcio e querem «reconstruir» a sua casa. Pessoas que querem simplificar as suas vidas. Pessoas que querem ser compradoras mais conscientes e que querem apreciar mais a vida, as pessoas, os relacionamentos, as experiências, do que as coisas. E acredito que tudo isto começa em casa.

É ela que organiza a vida de Jamie Dornan, protagonista de as Cinquenta Sombras de Grey

«A sua casa deve trabalhar para si, não contra si», avisa Vicky que, em 2010, criou o seu negócio de organizar casas que batizou You Need a Vicky (Você Precisa de uma Vicky) – e chegou a ter uma lista de espera de três meses.

«Imagine como os seus dias agitados poderiam ser mais fáceis se tudo aquilo de que precisa estivesse acessível, se as suas roupas estivessem organizadas de forma a que escolher o que vestir fosse um prazer e se os seus papéis estivessem arrumados de uma maneira tão simples que tornasse todo o trabalho de arquivo rápido e fácil», escreve no seu livro Comece pela Gaveta das Meias – E o Resto Virá Depois.

Vicky Silverthorn, organizadora profissional britânica, lançou um guia com dicas para vencer a desordem em casa. E tudo começa na gaveta das meias.

Vicky está bem recomendada por alguns clientes famosos. O ator Jamie Dornan, protagonista do filme As Cinquentas Sombras de Grey, não poupa nos elogios. «A atitude positiva da Vicky é capaz de tornar realizáveis as tarefas mais assustadoras. A sua clarividência e pragmatismo são tão contagiantes que a nossa vida só pode melhorar. E com muita diversão pelo caminho», disse. O apresentador britânico Jonathan Ross tem a mesma opinião. «A Vicky é uma maravilha. Tem a aptidão de mudar vidas e é também uma grande companhia.»

Ordem em casa, paz de espírito. É possível atingir um nível ideal de organização fundamental para o seu bem-estar. «Não há necessidade de ter armários cheios de copos e talheres, casas de banho atafulhadas com uma infindável variedade de produtos e roupeiros com mais roupa do que a que temos tempo para vestir. Ao arranjar espaço e eliminar opções desnecessárias, podemos tornar os nossos dias mais simples e excluir algumas das decisões que enfrentamos», avisa. «Quando temos a papelada em ordem, a secretária arrumada e recuperámos o controlo em casa, conseguimos agir com mais clareza», acrescenta.

A gaveta das meias é o ponto de partida neste processo de organização. E como arrumar esta gaveta? A Vicky explica. Esvaziar a gaveta, deitar fora as meias gastas, as que não têm par, as que são desconfortáveis, as de que não se gosta. Juntar as outras em pares, fazer bolas e guardar as meias por categorias básicas: dia a dia, desporto, cama, elegantes. Colocar as que se usam mais à frente. «Está bem, sei que isto não é uma grande ciência. Mas, de manhã, quando for escolher as suas meias, garanto que vai adorar ver a organização da gaveta», diz. Este é o princípio que se pode aplicar a tudo o resto.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.