OPINIÃO

Lembra-se dos bodies? Estão de volta

Justos e adelgaçantes, os bodies voltaram. Nos anos 1980, era uma peça obrigatória para quem praticava desportos como aeróbica ou dança jazz, mas agora reinventaram-se.

Texto Catarina Vasques Rito

Lady Gaga, Lily Allen ou Cheryl Cole relembram os tempos em que Jane Fonda, Diana Ross, Olivia Newton-John ou Madonna, entre outras figuras do entretenimento internacional, usavam e abusavam desta peça de roupa, dentro e fora dos palcos. O body sempre esteve associado a modalidades desportivas como ballet, aeróbica, dança jazz, patinagem artística ou ginástica acrobática, permitindo agilidade de movimentos e silhueta uniformizada.

Agora os bodies voltaram, em neoprene, licra, algodão, seda, jersey de seda ou cetim, em versões justas ou folgadas, inspiradas nas tradicionais blusas de mangas de balão e decotes em V, típicas dos finais dos anos 1970 e primeira metade dos anos 1980.

O body, como peça exclusivamente adelgaçante, deve ser usado por baixo da roupa, num tom nude para não ser percetível. Outra sugestão é a dos modelos de fato de banho, que têm o corte certo para poderem ser vestidos no dia-a-dia, com ou sem mangas, com decotes adequados para ambiente de trabalho.

Se não se sentir à vontade, pode vestir uma camisa e usá-la aberta, uma blusa semitransparente ou um casaco sobre o body, conjugando com calças, jardineiras, saia curta ou comprida. Escolha modelos que favorecem, em cores abertas monocromáticas ou padronizadas, em tecidos lisos ou com texturas.

 

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.