OPINIÃO

Exclusivo: No último dia, Mark Hamill partiu a louça toda na festa dos 40 anos da saga Star Wars

No último dia da celebração de Orlando não se sentia cansaço nesta imensa comunidade Star Wars. As famílias inteiras que inundavam o Orlando Convention Centre continuavam com um sorriso largo. Exclusivo Notícias Magazine.

Texto de Rui Pedro Tendinha, em Orlando

Dia 4

Quatro dias é pouco para cirandar neste espaço imenso, com centenas de stands, diversas salas e vários auditórios. Workshops, torneios de jogos, demonstrações, espetáculos e filmes Star Wars em reprise. O paraíso dos geeks.

Imperdível na despedida foi o muito procurado painel de Mark Hamill, intitulado «ele próprio». Uma ego trip, conforme brincou o próprio ator que deu vida a Luke Skywalker. O ídolo de muitas gerações está a viver o grande ano do comeback, graças ao regresso em pleno do seu Jedi em Star Wars: Episódio VII – Os Últimos Jedi.

O ator veterano sabe disso e é um showman convito num auditório de 6 mil pessoas. «WE LOVE YOU» é a frase recorrente que chega da plateia e Mark, mesmo a perder a voz, agradece e conta histórias da sua vida como Luke.

Mark Hamill é muito diferente do Rebelde criado por George Lucas: fala muito e tem um grande sentido de humor. «Sou o rei dos totós», começa por dizer

Na verdade, é muito diferente do Rebelde criado por George Lucas: fala muito e tem um grande sentido de humor. «Sou o rei dos totós», começa por dizer. Depois, leva a casa abaixo com uma imitação hilariante de Harrison Ford («ainda hoje somos amigos», diz).

O mais bonito neste monólogo dedicado aos fãs é a sua generosidade. Duas irmãs gémeas na plateia pedem-lhe para fazer o playback do texto da sua audição. Elas falam e ele mexe os lábios. Monumental ovação, apenas ultrapassada quando entram em palco os seus inseparáveis cães, com a cadela caniche a roubar-lhe a luz da ribalta.

Mark sabe estar com os fãs. Vamos ver é como eles reagem se se confirmarem os rumores que o trailer teaser de Os Últimos Jedi aponta: terá mesmo Luke passado para o lado negro da força?

Quando abandono o centro de convenções vejo fãs a despedirem-se, um palco onde os fanáticos competem para descobrir quem tem o corpo mais tatuado e um podcast onde bloggers conversam sobre o trailer de The Last Jedi. Há um que diz que é o filme será uma passagem de testemunho. No episódio 9 não haverá Princesa Leia nem Luke, talvez. Os tempos são de Rey, a nova Jedi.

Certo, certo, é que a Força está mais forte. O episódio VII despertou ou aumentou em todo o mundo esta febre Star Wars. Não há fenómeno de cultura pop maior do que este.