7 dicas para se livrar da maldita ressaca

Dor de cabeça, estômago embrulhado, boca seca, sede extrema, sensibilidade ao som e à luz. O dia seguinte depois de uns copos a mais pode não ser bonito. Mas como já quase todos tivemos manhãs difíceis depois de noites em que bebemos mais do que a conta, vale a pena tomar nota destas sugestões.

Texto Sofia Teixeira | Fotografia Shutterstock

7. ESTÔMAGO CHEIO

Regra número um para evitar problemas: não beber de estômago vazio. Não é que a comida impeça o efeito do álcool, mas se o estômago estiver cheio o corpo vai fazer uma absorção mais lenta, o que significa que dispõe de mais tempo para o metabolizar. Se tiver consumido açúcar antes o efeito será ainda menos notório, porque ele acelera o metabolismo, o que faz que o álcool seja eliminado mais rapidamente.

6. CONTINUAR A BEBER ÁGUA

Além de acompanhar as bebidas alcoólicas com comida, pode e deve acompanhá-las com água. A ressaca é um processo complexo, mas acredita-se que está associada também ao estado de desidratação. Se hidratar o corpo enquanto bebe álcool é provável que o dia seguinte traga menos sintomas associados à desidratação, como boca seca. Idealmente, intervalar um copo grande de água por cada copo de bebida com álcool.

5. PARE DE BEBER NA ALTURA CERTA

O álcool em excesso altera o funcionamento de neurotransmissores que regulam o ciclo de sono e vigília. Até pode fazer que adormeça mais depressa e caia mais rapidamente num sono profundo mas, mesmo que durma mais horas, dificilmente terá um sono reparador. Se quer aproveitar o pouco que o seu sono de embriagado tem para lhe oferecer, a dica é parar de beber pelo menos uma hora e meia antes de ir para a cama.

4. A COMIDA DO DIA SEGUINTE

Se passou a noite com vómitos e se sente zonzo, pão é o mais prudente. Geralmente é bem tolerado pelo estômago quando está fragilizado e tem hidratos de carbono que ajudam a elevar os níveis de glicose, que costumam estar baixos. O fígado por norma produz glicose a partir das reservas de hidratos de carbono que tem, mas está demasiado ocupado a processar o álcool todo que bebeu. Dê-lhe uma ajuda.

3. SUMO NATURAL DE FRUTAS

É uma alternativa ao pão. A ressaca é caracterizada – também – por uma baixa de vitalidade e energia que resulta dos baixos níveis de glicose. Alguns estudos concluem que, se ingerir alguma frutose – açúcares naturais – pode dar ao organismo mais energia para processar o álcool no sangue e, portanto, dar-lhe mais energia a si.

2. DOR DE CABEÇA?

Cerca de 80% a 90% do etanol é oxidado no fígado com a ajuda de enzimas. Um dos analgésicos mais usados para as dores de cabeça, o paracetamol, também é processado no fígado. Depende do que bebeu, da quantidade de analgésico que toma, de há quanto tempo parou de beber e da saúde do seu fígado, mas, em algumas circunstâncias, esta sobrecarga pode não dar bom resultado. Pelo sim, pelo não, tome um analgésico com outra substância ativa, evitando o paracetamol.

1. BEBIDAS GASOSAS COM LIMÃO

Um estudo da Universidade de China sugere que o gás de um refrigerante de lima-limão pode ajudar a eliminar mais rapidamente o álcool do organismo. Pelo menos foi o que eliminou mais rapidamente, de entre 57 bebidas testadas, nomeadamente outras bebidas e chás de ervas.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.