5 posições de yoga para acabar com as birras na hora

Quem nunca teve filhos pequenos a fazerem uma cena dos diabos, descontrolados, levante o dedo. Na maioria das vezes não sabemos de onde tudo aquilo vem. Nem o que nos querem dizer e, na verdade, pouco nos importa: queremos é acalmá-los sem recorrer à palmada, nós que entretanto já estamos de cabeça tão perdida quanto eles. No Dia Mundial da Criança, deixamos-lhe 5 posições de yoga para acabar com as birras da próxima vez que acontecerem (e vão acontecer). Afinal, somos pais que trocam a palmada por algo muito melhor: o vínculo.

Texto NM | Fotos da Shutterstock

Berros no corredor dos brinquedos do hipermercado. Comida arremessada pelo ar. Crianças possessas por não quererem ser amarradas à cadeirinha do carro. Após a primeira fita memorável de um filho, torna-se evidente que todos os truques – exceto palmadas – valem para enriquecer o reportório de pais angustiados numa próxima luta de vontades. Sim, é muito provável que elas voltem a acontecer. E sim, existem formas de se lidar com a frustração – a dos miúdos e as nossas. Como estas cinco posições de yoga para acabar com as birras na hora.

Da próxima vez que o seu rebento der mostras de querer espernear no chão, experimente pô-lo a fazer yoga até acalmar.

«As crianças não ficam acordadas à noite a pensar como vão testar os limites dos pais. Elas testam os limites porque faz parte do crescimento descobrirem, insistirem no que querem, e porque não aprenderam ainda a gerir o impulso e a vontade que têm de certas coisas», explica Magda Gomes Dias, especialista em educação positiva.

«Se o castigo funciona? Claro que funciona. E a palmada? Então não? Porém, não resultam a médio prazo e aqui reside o problema», alerta. É tudo uma questão de comunicação e vínculo familiar: com a palmada e o castigo agimos em cima da situação, mas nós somos os pais. Precisamos de orientar, liderar, acompanhar. «Se a criança fez mal, vamos mostrar-lhe como se faz de outra maneira», exorta Magda Gomes Dias. E que melhor forma de lidar com a frustração do que respirando em conjunto?

O truque é ajudá-lo a canalizar um stress a que ainda não sabe reagir para movimentos que lhe trarão maior tranquilidade.

Da próxima vez que o seu rebento der mostras de querer espernear no chão, experimente pô-lo a fazer yoga até acalmar – o truque é ajudá-lo a canalizar um stress a que ainda não sabe reagir para movimentos que lhe trarão maior tranquilidade. Há cinco posições, segundo o site Psiconlinews, que podem ajudar em momentos difíceis. E resultam mesmo.

YOGA ANTIBIRRAS

5. POSIÇÃO DA ABELHA

O primeiro passo é pedir à criança que respire profundamente – e os pais com ela, faz bem a todos. Uma vez serenados os ânimos, é então altura de passar à posição da abelha: sentada sobre os joelhos, deve inspirar e alongar a coluna com os braços para trás. Depois é expirar e baixar a cabeça em direção ao chão, enquanto vai imitando o zumbido da abelha. Manter essa posição de repouso durante alguns segundos, repeti-la algumas vezes e passar à seguinte.

4. POSIÇÃO DO GATO

Um instante de maior descontrolo da parte do seu filho pode ser uma boa deixa para lhe mostrar, na prática, como pode alterar o que está a sentir descontraindo os músculos. Ensine-lhe a posição do gato: de mãos e joelhos no chão, ele que inspire e olhe para cima, deixando as costas baixarem um pouco; depois é só expirar e baixar o queixo, ao mesmo tempo que eleva a coluna como os gatos fazem. Repetir a posição as vezes que lhe apetecer, sublinhando que pode recorrer a ela sempre que sentir raiva, frustração e nervos.

3. POSIÇÃO DA NUVEM

É ótima para as crianças se focarem nas sensações do corpo, libertando a zanga que lhes vai na cabeça. Como fazer? Inspirem e dobrem os joelhos até ficarem de cócoras, com os braços em frente do tronco como se apertassem uma nuvem imaginária carregada de trovões e relâmpagos; em seguida levantem-se e lancem essa nuvem para o alto, atirando a fúria para longe. Mais uma vez, podem repetir esta posição sem limite até a tensão desaparecer.

2. POSIÇÃO DA ÁRVORE

De pé, com as costas direitas, colocar um dos pés apoiado à lateral interna da outra perna logo acima do tornozelo (ou dos joelho, se já tiver flexibilidade para isso). Juntar as palmas das mãos e posicioná-las em frente ao peito, mantendo o equilíbrio e respirando algumas vezes. Depois troquem de pé e repitam, tentando notar como a concentração e o silêncio ajudam a limpar a mente do stress.

1. POSIÇÃO DA CRIANÇA

 

Chama-se assim por ser uma postura muito confortável para o seu filho ficar uns instantes a repousar, naquelas situações em que mais precisa de serenar o corpo e as emoções. Explique-lhe então como deitar-se no chão enrolado sobre si mesmo, relaxado, com o rabo sobre os calcanhares e o peito encostado às coxas (vá fazendo com ele e recolham em conjunto os benefícios do exercício). Os braços podem ficar esticados para a frente ou ao lado do corpo, virados para trás. Esta é uma posição de descanso particularmente calmante, que pode mais do que os gritos a tirar os seus miúdos do transe da birra.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.