OPINIÃO

11 de setembro: a data que marcou o mundo (mais do que uma vez)

A 11 de setembro de 2001 o mundo parou à hora de almoço de Portugal.

Texto de Ricardo Santos

Dois aviões foram pilotados contra as Torres Gémeas do World Trade Center em Nova Iorque, um terceiro apontou contra o edifício do Pentágono na Virgínia e um quarto despenhou-se numa zona deserta da Pensilvânia.

Quase três mil pessoas (2996) perderam a vida e o mundo tornou-se um local muito mais vigiado e perigoso. A data ficou sinónimo de tragédia, mas já antes de 2001 o 11 de Setembro tinha significados violentos. Em 1973, por exemplo, o presidente democraticamente eleito Salvador Allende foi afastado do poder pelo general Augusto Pinochet, que se manteve no poder (curiosamente com o apoio dos EUA) até 1990.

Antes deste golpe que terminaria com a morte de Allende, em 1939 – no mesmo dia – o Canadá declarou guerra à Alemanha nazi. Foi a primeira vez que o país da América do Norte fez tal declaração contra um outro país. Em 1950, o presidente dos EUA Harry Truman aprovou operações militares a norte do Paralelo 38, na Coreia.

E hoje continuamos – cada vez mais – a viver a ansiedade dessa região. Ah, é verdade: 11 de setembro também é a data de nascimento do líder sírio Bashar Al-Assad. Faz hoje 52 anos.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.